Correio do Povo | Notícias | Grupo é resgatado após se perder no Morro da Tapera, em Porto Alegre

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

  • 27/08/2018
  • 13:21
  • Atualização: 13:30

Grupo é resgatado após se perder no Morro da Tapera, em Porto Alegre

Buscas foram realizadas pelos Bombeiros, com auxílio de um cão

Soldado Edmilson Oliveira Bica e cadela Belinha durante o resgate | Foto: Corpo de Bombeiros / Divulgação / CP

Soldado Edmilson Oliveira Bica e cadela Belinha durante o resgate | Foto: Corpo de Bombeiros / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Franceli Stefani

Um grupo de amigos que se perdeu durante uma trilha realizada no Morro da Tapera, na Zona Sul de Porto Alegre, foi resgatado pela Companhia Especial de Busca e Salvamento (Cebs) do Corpo de Bombeiros Militar, na noite de domingo. Conforme o soldado Edmilson Oliveira Bica, a turma era composta por cinco pessoas, que foram para o local para uma trilha de aventura e conhecer o espaço, que é o segundo morro mais alto da capital. “No meio da tarde eles estavam no topo, onde permaneceram por algumas horas, após avistarem o pôr-do-sol decidiram retornar, porém não encontraram mais o caminho de volta”, detalha Bica, que auxiliou os aventureiros.

O grupo disse ao soldado que eles se depararam com a mata fechada, ambiente repleto de rochas e penhascos. “Quando se deram conta que estavam perdidos e com poucos recursos, ligaram para os bombeiros e para um conhecido das vítimas que talvez pudesse conhecer a área”, detalhou.

Com equipes especializadas para buscas em locais de difícil acesso, os agentes da Cebs foram até a região por volta das 21h. Os militares tiveram a ajuda da cadela da raça Labrador retriever, Belinha, treinada para encontrar e resgatar pessoas. “A Belinha direcionou os bombeiros, que estavam equipados também com GPS até o topo do morro, em uma altitude de 252 metros acima do nível do mar”, explicou.

Ao avistarem as luzes de lanternas da equipe de resgate, os amigos gritaram para serem encontrados. A Belinha foi a primeira da equipe a chegar ao ponto em que estavam concentrados. O treinamento eficaz realizado pelos bombeiros garantiu o sucesso no salvamento.

Os jovens não sofreram ferimentos. Aos resgatistas, eles informaram que pouparam a água porque não sabiam quanto tempo demoraria o resgate. “O grupo até disse que não imaginava ser encontrados por uma bombeira tão inusitada e dócil. Os jovens foram acompanhados pela equipe o encontro de outro familiar que estava também na procura”, finalizou o agente.