Correio do Povo | Notícias | Vinda dos venezuelanos não afetará os serviços de Canoas, garante prefeito

Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

  • 27/08/2018
  • 14:04
  • Atualização: 14:39

Vinda dos venezuelanos não afetará os serviços de Canoas, garante prefeito

Luiz Carlos Busato declarou que acolhimento é, antes de tudo, uma questão humanitária

Alojamentos que irão receber os venezuelanos estão equipados | Foto: Alina Souza

Alojamentos que irão receber os venezuelanos estão equipados | Foto: Alina Souza

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Canoas está de braços abertos para receber os venezuelanos vindos de Roraima. Este é o recado do prefeito da cidade, Luiz Carlos Busato. Em entrevista ao programa Esfera Pública, nesta segunda-feira, Busato frisou que os 425 imigrantes, um contigente chega agora dia 6 de setembro, não irão causar nenhum transtorno na saúde e educação da cidade. " Muitos deles possuem curso superior, tem qualificações e não estão deixando seu país por mera vontade, mas por necessidade, são 400 pessoas que estão sofrendo."

• Michel Temer declara que Brasil não fechará fronteira com Venezuela

• Onda de xenofobia contra venezuelanos causa preocupação

Ele lembrou que o prazo estipulado para permanecerem na cidade (6 meses), talvez nem seja cumprido integralmente. "Em razão de alguns possuírem instrução, muitos outros municípios já manifestaram o interesse em contar com essa mão de obra e por isso talvez eles fiquem somente 30 ou 60 dias, masnão tem problema, caso eles gostem da cidade, permanecer por aqui".

O prefeito fez questão de frisar que a atitude do munícipio é, acima de tudo, uma questão humanitária. "Não podemos, numa situação destas dizer não aos venezuelanos. Eu, quando recebi o contato do governo federal nos consultando me lembrei dos meus antepassados que vieram da Itália e aqui foram bem acolhidos." 

Busato esclareceu que Canoas não terá que desembolsar nada com hospedagem e assistência dos venezuelanos. "O governo federal foi muito claro de que não haveria nenhum gasto. Nós estamos recebendo um pouco mais de R$ 1 milhão adiantados. Este dinheiro deve estar no nosso caixa ainda esta semana". Com isso iremos chamar, dentro do nosso projeto Gerações, professores e assistentes sociais aposentados para ajudar os imigrantes a se ambientarem."