Correio do Povo | Notícias | Caminhada em Porto Alegre alerta para os perigos do câncer de próstata

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 22 de Setembro de 2018

  • 20/11/2016
  • 14:25
  • Atualização: 14:42

Caminhada em Porto Alegre alerta para os perigos do câncer de próstata

Atividade foi realizada pelo Instituto Nacional da Próstata

Caminhada em Porto Alegre alerta para os perigos do câncer de próstata | Foto: Samuel Maciel

Caminhada em Porto Alegre alerta para os perigos do câncer de próstata | Foto: Samuel Maciel

  • Comentários
  • Henrique Massaro

Uma das principais entidades ligadas a prevenção do câncer de próstata em Porto Alegre se mostrou radicalmente contra ao modo como o governo do Estado do Rio Grande do Sul se posiciona acerca da doença. Durante a 5ª Caminhada dos Vitoriosos, o Instituto Nacional da Próstata (Inprós), que realizou a atividade em alusão ao Novembro Azul neste domingo, defendeu a importância da conscientização e também do rastreamento populacional.

Esta última medida foi descartada em nota técnica assinada no dia 1º de novembro pela Secretaria Estadual de Saúde juntamente com a Sociedade Brasileira de Urologia (seccional estadual), o Hospital de Clínicas de Porto Alegre, a Faculdade de Medicina e o Telessaúde da Ufrgs. No documento, que dá as diretrizes de como o Estado trata a questão, ficou estabelecido que o governo não disponibiliza o amplo rastreamento e apenas indica quando os homens devem procurar a prevenção.

Na ocasião, o secretário de Saúde João Gabbardo afirmou que, pelos estudos consultados pelo governo, as entidades haviam entrado em consenso de que a prevenção do câncer de próstata em larga escala seria arriscada e pouco eficaz, além de representar um custo significativo. Isso porque as alterações apresentadas nos exames de detecção da doença, feitos através de toque retal e dosagem de PSA, levariam os pacientes a se submeterem a biópsias, muitas vezes sem necessidade. E este exame, por sua vez, apresenta riscos de infecção e até de disfunção erétil.

Mas apenas as prevenções iniciais - o toque e o teste de dosagem de PSA, um hormônio produzido pela próstata e que pode se alterar em caso de câncer - não têm perigo algum. O exame de toque dura apenas três segundos e o de PSA exige apenas uma amostra de sangue. É por isso que o idealizador do Inprós, o médico urologista Marcos Ferreira disse que o instituto tem visão diferente da adotada pelo Estado, que, segundo ele, visa apenas a redução de recursos.

Mesmo assim, Ferreira afirma que os custos de um amplo rastreamento não seriam elevados. De acordo com ele, um exame de dosagem de PSA custa apenas R$ 16,00 e, caso um paciente tenha alterações, a detecção e tratamento inteiro não passam de R$ 2 mil. Ele ainda comenta que, a cada 49 homens, um apresenta a doença, que, se tratada, tem 95% de chances de cura.

Durante a atividade deste domingo, o Instituto reuniu associados, apoiadores e membros da sociedade civil para uma caminhada de conscientização pelo Parque Farroupilha. A recomendação - esta não só da entidade, mas geral -, é de que homens com fator de risco procurem os serviços de saúde a partir dos 45 anos. Por grupo de risco entende-se aqueles que sejam de raça negra ou cujo pai ou irmão já tiveram câncer de próstata. Já quem não pertence a este grupo, deve se prevenir a partir dos 50 anos.

A Caminhada dos Vitoriosos nasceu inspirada Caminhada das Vitoriosas, realizada em alusão à prevenção do câncer de mama. Já o Inpró é um instituto sem fins lucrativos fundado oficialmente em 2007 e que se dedica às questões de saúde do homem.