Correio do Povo | Notícias | Ampliação do Hospital de Clínicas será inaugurada em dezembro

Porto Alegre

26ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de Novembro de 2018

  • 20/07/2018
  • 14:08
  • Atualização: 22:43

Ampliação do Hospital de Clínicas será inaugurada em dezembro

Levantamento do HCPA aponta que são necessários cerca de R$ 130 milhões para equipar a nova estrutura

Levantamento do HCPA aponta que são necessários cerca de R$ 130 milhões para equipar a nova estrutura | Foto: Guilherme Testa

Levantamento do HCPA aponta que são necessários cerca de R$ 130 milhões para equipar a nova estrutura | Foto: Guilherme Testa

  • Comentários
  • Cláudio Isaías

Com 87% dos trabalhos concluídos, as novas áreas (anexos I e II) do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) serão inauguradas em dezembro deste ano. O anúncio foi feito pela diretora-presidente do HCPA, Nadine Clausell, durante a assinatura de um convênio com o Ministério da Educação (MEC) que liberou um total de R$ 59,2 milhões destinada às obras de expansão da instituição de saúde. O documento foi assinado na sede do hospital pelos ministros da Educação, Rossieli Soares, e da Casa Civil, Eliseu Padilha. A cerimônia contou com as presenças do prefeito Nelson Marchezan Júnior, do reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Rui Vicente Oppermann, e dos secretários estadual e municipal da Saúde, Francisco Paz e Erno Harzheim.

A obra do Hospital de Clínicas começou em junho de 2014. Os dois anexos que estão sendo erguidos aumentarão a emergência do Clínicas de 1,7 mil metros quadrados para cinco mil metros quadrados. Cada um dos novos prédios terá dois estacionamentos. A área física do hospital será ampliada em 70%. Serão 150 novos leitos de internação, o que poderá até triplicar a capacidade da emergência. O recurso é suficiente para garantir a conclusão da obra até o mês de dezembro.

Segundo Nadine Clausell, será possível ocupar a nova área no primeiro semestre de 2019 com os equipamentos já existente na atual estrutura. Acompanhada dos dois ministros, a diretora-presidente do HCPA apresentou a construção dos anexos I e II que vai representar um aumento de 70% da área física do hospital. "A nova estrutura vai permitir o aumento ou a remodelagem de diversas áreas e a reorganização dos fluxo de pacientes", destacou Nadine Clausell. Um levantamento do HCPA aponta que são necessários cerca de R$ 130 milhões para equipar a nova estrutura.

O ministro da Educação sugeriu a criação de um grupo de trabalho com o município, o Estado, a Ufrgs e representantes das secretarias de saúde para traçar um plano para colocar a estrutura em funcionamento. "Não basta entregar a obra, temos que torná-la operacional”, ressaltou. Já o ministro da Casa Civil sugeriu para a direção do hospital que os recursos sejam obtidos através de emendas da bancada federal gaúcha. Padilha também destacou a importância do hospital não somente para o Estado, mas para o país. “O governo federal reconhece o Hospital de Clínicas como um polo de desenvolvimento em saúde no Brasil, visto que muitas famílias atravessam o país para fazer tratamento de qualidade aqui”, destacou Padilha.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior ressaltou a importância da instituição de saúde para Porto Alegre e lembrou que a união de esforços tem pautado as ações do governo municipal. “A parceria ocorre em prol de resultados e acima de interesses partidários ou ideológicos. Apesar das dificuldades e limitações, estamos conseguindo, através das parcerias, aumentar o atendimento à população”, comentou. 

O secretário municipal da Saúde, Erno Harzheim, colocou a secretaria à disposição para ajudar no grupo de trabalho e traçou um paralelo entre a inauguração do Hospital Santa Ana e o Clínicas. “O novo hospital, casado com a ampliação do Hospital de Clínicas, vai equilibrar a rede assistencial da cidade por muitos anos. Será um impacto muito importante para a saúde do Estado”, destacou. 

Áreas que serão ampliadas

- Emergência: de 1.700 metros quadrados para 5.159 metros quadrados.

- Bloco Cirúrgico/Centro Cirúrgico Ambulatorial: de 28 para 41 salas.

- Centro de Tratamento Intensivo: de 54 para 110 leitos.

- Hemodinâmica: de três para quatro salas.

- Recuperação pós-anestésica: de 22 para 90 leitos + 60 poltronas de recuperação.

- Hemodiálise: de 19 poltronas para 34 leitos para adultos e mais dois pediátricos.

- Hospital-dia: de seis poltronas para 16 leitos para adultos e mais quatro pediátricos.

- Endoscopia: de cinco para 10 leitos.

- Fisiatria: novo ginásio para atividades de reabilitação.

- Infraestrutura para ensino e eventos: novos auditórios, salas de aulas e de estudos.

- Recepção e registro de pacientes ambulatoriais: instalações ampliadas, modernizadas e humanizadas.

- Estacionamento: 722 novas vagas cobertas.