Correio do Povo | Notícias | Porto Alegre deve receber modelo mais inovador da BikePoa

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 18 de Setembro de 2018

  • 13/06/2017
  • 08:51
  • Atualização: 09:17

Porto Alegre deve receber modelo mais inovador da BikePoa

Bicicletas passarão a ser mais leves, robustas, e contarão com um novo sistema de freios e iluminação

Sistema terá a mesma estrutura das de cidades como Londres e Montreal  | Foto: SM2 Fotografia / Divulgação / CP

Sistema terá a mesma estrutura das de cidades como Londres e Montreal | Foto: SM2 Fotografia / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Henrique Massaro

As bicicletas do sistema bike-sharing patrocinado pelo Banco Itaú passarão a ser mais leves, robustas, e contarão com um novo sistema de freios e iluminação. As novas “laranjinhas”, como ficaram conhecidas, já foram apresentadas e contam com a chegada de novos parceiros que trazem inovações tecnológicas. Apesar de não haver uma data oficial de chegada dos novos equipamentos, já se sabe que o Bike POA será um dos primeiros contemplados. A Capital recentemente renovou o contrato de cinco anos com o serviço de mobilidade.

As novas bikes, apresentadas na última quinta-feira, no Espaço Itaú Cultural, em São Paulo, vão ter o assento adaptável para ciclistas das mais variadas alturas. Outras novidades são o sistema de frenagem roller brake, considerado mais seguro; aro 24, mais próprio à pedalada na cidade; iluminação ativa com 10 mil horas de vida útil e que permanece acesa por 90 segundos; e mudanças de marcha para três velocidades. “A usabilidade também é um dos fatores que deverá chamar atenção dos usuários”, explicou Tomás Martins, CEO da tembici., empresa com projetos na área de mobilidade urbana e que passa a operar, além do Bike POA, os sistemas Bike Sampa, Bike Rio, Bike PE e Bike Salvador.

Facilidade para retirar a bicicleta, possibilidade de compra de passe na hora e uma média de 1,8 vagas para cada bike são algumas das vantagens na área de usabilidade. Como fornecedor, a tembici. terá a empresa canadense PBSC Urban Solutions, que já conta com mais de 50 mil bicicletas com número superior a 160 milhões viagens em mais de 20 cidades. Segundo o presidente e CEO da empresa, Luc Sabbatini, as novas “laranjinhas” terão a mesma estrutura das de cidades como Londres, onde uma só bike já rodou mais de 100 mil quilômetros sem apresentar problemas. Há casos em Montreal, por exemplo, em que as bicicletas ficam cobertas de neve sem apresentar ferrugem.

A chegada da tecnologia depende de processos burocráticos junto aos municípios. Segundo a superintendente de relações governamentais e institucionais do Itaú Unibanco, Luciana Nicola, a garantia é de que todos os locais recebam os equipamentos até o final do ano.