Correio do Povo | Notícias | BikePoa deve aceitar pagamento com o cartão TRI ainda em 2017

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 20 de Novembro de 2018

  • 10/08/2017
  • 19:42
  • Atualização: 20:08

BikePoa deve aceitar pagamento com o cartão TRI ainda em 2017

Novos projetos envolvendo a mobilidade urbana foram apresentados nesta quinta-feira

Prefeito Nelson Marchezan Júnior participou do evento que apresentou novos modelos do BikePoa | Foto: Joel Vargas / PMPA / CP

Prefeito Nelson Marchezan Júnior participou do evento que apresentou novos modelos do BikePoa | Foto: Joel Vargas / PMPA / CP

  • Comentários
  • Jessica Hübler

As bicicletas compartilhadas do BikePoa devem aceitar pagamento com o cartão TRI ainda em 2017. A confirmação foi dada pelo Prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior e pelo diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Marcelo Soletti, durante evento que apresentou o novo modelo das bicicletas na tarde desta quinta-feira, na estação da Fundação Iberê Camargo. A tecnologia das bikes compartilhadas, que têm patrocínio do Itaú, serão atualizadas até o fim do ano.

Conforme Marchezan, os novos modelos são mais resistentes e têm maior durabilidade. “Possibilitando que o projeto perdure ainda mais na nossa cidade”, ressaltou. Segundo ele, os estudos de integração para que o pagamento possa ser efetuado com o cartão TRI já estão sendo realizados. “O cidadão poderá liberar uma bicicleta, até o final do ano, utilizando o cartão TRI”, informou.

Em relação ao número de ciclovias e à qualidade das mesmas, o Prefeito afirmou que elas “não fogem da realidade de Porto Alegre” e, por conta disso, também apresentam defeitos. “Temos muita necessidade de investimentos na cidade. Pretendemos revisar qual é realmente a perspectiva da mobilidade, se é realmente trabalhar sempre com ciclovias ou se existe uma alternativa mais moderna”, disse.

De acordo com Marchezan, as novas “laranjinhas” serão modernizadas. Além do design da bicicleta, todo o sistema será mais seguro, para evitar vandalismos e furtos. De acordo com o CEO da tembici., empresa operadora do sistema, Tomás Martins, os novos modelos são semelhantes aos principais sistemas de bicicletas compartilhadas no mundo. “Resolvemos trazer essa novidade para o Brasil. Essa é uma tecnologia canadense, utilizada nas principais capitais do mundo”, disse. Conforme ele, o usuário terá mais formas de poder utilizar o sistema. Em algumas estações, por exemplo, o usuário poderá pegar um “passe casual”, apenas para um determinado período.

Mais de um milhão de viagens realizadas 

O sistema funciona em Porto Alegre desde setembro de 2012 e já possui mais de 270 mil usuários cadastrados, mais de um milhão de viagens realizadas, 41 estações e 410 bicicletas. As cinco estações mais utilizadas são as da Redenção Mercadinho, Iberê Camargo, Shopping BarraSul, Shopping Praia de Belas e Lima e Silva.

Segundo a gerente de relações governamentais e institucionais do Itaú Unibando, Simone Gallo, incluir a mobilidade urbana como uma causa oficial do banco “valeu a pena”. “Conseguimos fazer com que mais pessoas passassem a utilizar a bicicleta como meio de transporte. Agora vamos utilizar o aprendizado destes anos para elevar a outro patamar a qualidade do serviço e a satisfação dos usuários”, explicou.

Novos projetos 

Além do novo modelo do BikePoA, a Prefeitura de Porto Alegre e o Itaú anunciaram outros projetos focados na mobilidade urbana. Um deles é a "Escolinha Bike", que existe na Capital desde 2015 mas, a partir de agora, também será realizado nos encontros "Prefeitura nos Bairros". O projeto é voltado para crianças de dois a sete anos e apresenta um circuito de ensino, com o objetivo de auxiliar no aprendizado das crianças com as bicicletas.

Também foi anunciada a realização de um curso de capacitação para motoristas de ônibus, com o objetivo de promover o melhor convívio entre os motoristas do transporte coletivo com ciclistas e pedestres no compartilhamento do espaço nas vias. O curso será realizado em parceria com a EPTC e a Criss. Conforme o prefeito, o curso deve ser ampliado para as demais empresas de ônibus. Gestores públicos também receberão capacitação sobre o tema da mobilidade por bicicleta.