Correio do Povo | Notícias | Com metade do investimento inicial, obra do viaduto da ERS 040 e ERS 118 começará em fevereiro

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 17 de Novembro de 2018

  • 04/01/2018
  • 12:16
  • Atualização: 12:18

Com metade do investimento inicial, obra do viaduto da ERS 040 e ERS 118 começará em fevereiro

Projeto foi simplificado para que, sete anos após a licitação, pudesse sair do papel

  • Comentários
  • Correio do Povo

Após sete anos de espera, o projeto de construção do viaduto da ERS 040 com a ERS 118, em Viamão, deve finalmente sair do papel. Com algumas readequações – como corte de verbas e tamanho da estrutura -, a obra está prevista para começar em fevereiro e deve ser finalizada em até 12 meses.

De acordo com a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), a expectativa é diminuir o tráfego de veículos na rodovia. No retorno do feriadão de ano-novo, motoristas relataram congestionamento de mais de seis horas na ERS 040, sentido Litoral – Região Metropolitana. Em 2017, mais de cinco milhões de veículos passam pelo pedágio da rodovia, em Viamão, sendo que 1,5 milhão se concentra apenas em dezembro, janeiro e fevereiro.

Para a execução da obra, o investimento foi cortado pela metade. O projeto inicial previa R$ 33 milhões para a construção do viaduto, agora – mais simplificada – a estrutura custará R$ 14 milhões. O viaduto será menor, contudo a EGR não precisou as dimensões. A estrutura terá pista dupla, sendo que a EGR prevê eventual duplicação da rodovia. Há ainda a previsão de melhorias na sinalização e inspeção de estruturas como pontes. E, no novo projeto, não será preciso realizar desapropriações de áreas, já que será usado a própria faixa da rodovia.

A rodovia tem pouco mais de 90 quilômetros que separam Balneário Pinhal, no Litoral Norte, e Viamão, na Região Metropolitana. O trecho pode ser completado em aproximadamente uma hora e meia. Normalmente, devido ao trânsito intenso o tempo aumenta.

A licitação da obra foi realizada em 2010 pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer). Mas, em 2017, a administração do trecho foi transferida para EGR, por decreto do governador.