Correio do Povo | Notícias | Escolas da França e do Reino Unido são evacuadas após ameaças

Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

  • 01/02/2016
  • 13:47
  • Atualização: 14:17

Escolas da França e do Reino Unido são evacuadas após ameaças

Centros educacionais das duas regiões já haviam recebido ameaças semelhantes na semana passada

  • Comentários
  • AFP

Pela terceira vez em uma semana, várias escolas parisienses, além de diversas instituições de Lyon (centro-leste da França) e do Reino Unido, receberam ameaças anônimas. Os alunos de três instituições de prestígio da capital francesa – Condorcet, Henri IV e Louis-le-Grand – foram levados a um local seguro pela manhã, indicou o reitorado de Paris em sua conta oficial do Twitter. "A polícia está garantindo a segurança dos locais", acrescentou.

Segundo a polícia, os centros educacionais receberam chamadas com ameaças às 8h (6h de Brasília). "Todos vão morrer", disse a pessoa do outro lado da linha. Várias escolas parisienses, entre elas as três desta segunda-feira, assim como o Liceu Francês de Roma, foram alvos de ameaças na semana passada. Em todas as ocasiões, a polícia não encontrou nada e os alunos voltaram às aulas.

Um cenário similar foi registrado nas mesmas datas, na terça e quinta-feira passadas, no Reino Unido, na região de Birmingham (centro). Nesta segunda-feira, seis escolas da mesma região britânica de West Midlands e outras duas da cidade escocesa de Glasgow foram evacuadas devido a novas ameaças, segundo as autoridades locais. 

"Neste estado, nada aponta a uma ameaça crível contra qualquer uma destas escolas", declarou o inspetor Colin Mattinson, da polícia de West Midlands. Por outro lado, foram recebidos pela primeira vez telefonemas ameaçadores contra instituições educacionais francesas de outras cidades.

França e Reino Unido, integrantes da coalizão contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria, receberam ameaças em um vídeo de propaganda da organização divulgado neste fim de semana. No vídeo de quase oito minutos de duração, difundido por um braço mediático na província de Nínive (norte do Iraque) do grupo EI, cinco homens executam com um tiro na cabeça prisioneiros com roupas de cor laranja. O jihadista que fala em francês se refere aos inimigos do EI como "em plena ruína" e adverte que aguardem algo que os fará esquecer "o 11 de setembro - em Nova York - e os atentados de Paris", em novembro de 2015.

Em seu número de novembro, a revista francófona de propaganda do EI, Dar-al-Islam, criticou os professores, acusados de "estar em guerra aberta contra a família muçulmana", e convocou a "matá-los". O EI reivindicou os atentados de 13 de novembro em Paris, que deixaram 130 mortos e centenas de feridos.