Correio do Povo | Notícias | Quebra-gelo argentino resgata cientistas dos EUA presos na Antártica

Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 25 de Setembro de 2018

  • 13/03/2018
  • 20:58
  • Atualização: 20:59

Quebra-gelo argentino resgata cientistas dos EUA presos na Antártica

Pesquisadores ficaram isolados em ilha devido à grande presença de gelo no entorno

Quebra-gelo argentino resgatou americanos em ilha da Antártica | Foto: Armada Argentina / AFP / CP

Quebra-gelo argentino resgatou americanos em ilha da Antártica | Foto: Armada Argentina / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Cinco cientistas americanos que estavam presos na ilha Joinville da Antártica foram resgatados pelo quebra-gelo argentino Almirante Irízar, informou nesta terça-feira a Marinha de Guerra em seu site.

"A assistência foi realizada com sucesso através de quatro voos com helicópteros", a fim de trasladar os cientistas ao navio americano Laurence M. Gould, segundo o boletim oficial. "A localização era muito próxima das bases Petrel e Esperanza da Argentina, no Golfo de Erebus y Terror", disse a Marinha.

Joinville está situada no extremo nordeste da península antártica. Os cientistas ficaram isolados em um acampamento que os abrigava "devido à notável presença de gelo em frente à Ilha", explicou a chancelaria argentina em um comunicado.

O Almirante Irízar estava realizando operações de abastecimento perto da Base Esperanza e se dirigiu para o acampamento do Programa Antártico dos Estados Unidos atravessando a enorme massa de gelo. O resgate foi realizado na manhã de domingo.

O quebra-gelo acaba de ser posto novamente em operação, após ser reconstruído devido a um incêndio que sofreu em 2007, e realiza missões de abastecimento e científicas. A Argentina tem 13 bases no continente antártico.