Correio do Povo | Notícias | Prédio da CNN em Nova Iorque é evacuado após falsa ameaça de bomba

Porto Alegre

32ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018

  • 07/12/2018
  • 07:29
  • Atualização: 08:37

Prédio da CNN em Nova Iorque é evacuado após falsa ameaça de bomba

Emissora precisou exibir programas gravados e noticiários ao vivo transmitidos pelo Skype

Por volta da meia-noite, a CNN informou que a polícia liberou a área e os funcionários voltaram ao prédio | Foto: Reprodução / Twitter / CP

Por volta da meia-noite, a CNN informou que a polícia liberou a área e os funcionários voltaram ao prédio | Foto: Reprodução / Twitter / CP

  • Comentários
  • AFP

O prédio da CNN em Nova Iorque, nos Estados Unidos, foi evacuado na quinta-feira à noite após uma ameaça de bomba, mas nenhum explosivo foi encontrado e a polícia liberou a área, informou a emissora. O incidente durou 90 minutos e recordou o que aconteceu em outubro, depois que um dispositivo explosivo foi encontrado na sede da CNN em Nova Iorque. O alarme de incêndio tocou na redação pouco antes das 22h30min locais e a CNN começou a exibir programas gravados.

Uma hora mais tarde, a CNN passou a transmitir por Skype. "As pessoas estão perguntando por quê estão me vendo no Skype, por quê temos tantas dificuldades técnicas. É porque nos retiraram do ar por causa de uma ameaça de bomba na CNN", afirmou o apresentador Don Lemon. "Fomos retirados e sabemos tanto quanto vocês".

• EUA mobilizam investigações sobre bombas contra opositores a Trump

"Devido a uma investigação policial em Columbus Circle, a rua 58, entre as avenidas 8 e 9, está fechada ao tráfego de veículos e pedestres", anunciou o Departamento de Polícia de Nova Iorque, em referência ao endereço da redação do canal. "Por favor, evite esta área". Por volta da meia-noite, a CNN informou que a polícia liberou a área e os funcionários voltaram ao prédio.

A redação da emissora já havia passado por uma situação similar em outubro, quando um pacote com um explosivo foi encontrado. A CNN foi um dos alvos de uma onda de bombas enviadas a opositores do presidente Donald Trump. Um morador da Flórida identificado como Cesar Sayoc foi preso por supostamente ter enviado os dispositivos e recebeu 30 acusações. Ele pode ser condenado à prisão perpétua