Correio do Povo | Notícias | Governo russo confirma morte dos 71 ocupantes do avião que caiu em Moscou

Porto Alegre

13ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 27 de Maio de 2018

  • 11/02/2018
  • 15:03
  • Atualização: 15:08

Governo russo confirma morte dos 71 ocupantes do avião que caiu em Moscou

Antonov An-148 havia desaparecido dos radares dois minutos depois de ter decolado do aeroporto de Domodedovo

Mais de 150 pessoas e 20 veículos de socorro foram até o local | Foto: Dmitry Serebryakov / AFP / CP

Mais de 150 pessoas e 20 veículos de socorro foram até o local | Foto: Dmitry Serebryakov / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

As 71 pessoas que estavam a bordo do avião comercial que caiu neste domingo perto de Moscou morreram, indicou a Procuradoria russa. Os "65 passageiros e seis membros da tripulação que estavam a bordo da aeronave morreram", anunciou o escritório da Procuradoria especializado nos transportes em um comunicado. A mesma fonte indicou que o Antonov An-148 havia desaparecido dos radares dois minutos depois de ter decolado do aeroporto de Domodedovo. 

A fuselagem "está espalhada por uma área de um quilômetro", informou uma autoridade do Ministério de Situações de Emergência russo. "Mais de 150 pessoas e 20 veículos de socorro foram até o local", segundo o ministério. "O presidente Vladimir Putin ordenou ao governo a criação de uma comissão especial para investigar esta catástrofe aérea", indicou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Nevasca 

 

A neve, que voltou a cair na região de Moscou neste domingo, impedia que os veículos se aproximassem do local da queda do avião, e os socorristas tiveram que caminhar. Imagens divulgadas pelas TVs russas mostram restos do avião da Saratov Airlines espalhados por campos cobertos de neve. O ministro dos Transportes russo, Maxime Sokolov, também foi até o local.

O avião, um birreator da fabricante ucraniana Antonov, tem capacidade para a até 80 pessoas. A Saratov Airlines usa principalmente aviões Antonov ou Yakovlev. A empresa, que não se envolvia em um acidente fatal desde o fim da URSS, em 1991, tem como principais destinos cidades da província russa, bem como capitais do Cáucaso.

O último acidente fatal com um avião em território russo ocorreu em dezembro de 2016, quando um aparelho militar Tu-154 caiu logo após a decolagem em Adler. Ele se dirigia à base aérea russa de Hmeimim, na Síria. Entre as vítimas estavam mais de 60 membros do Exército Vermelho.