Correio do Povo | Notícias | Rússia e Síria teriam negado acesso a supostos pontos atacados com armas químicas

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

  • 16/04/2018
  • 21:22
  • Atualização: 22:05

Rússia e Síria teriam negado acesso a supostos pontos atacados com armas químicas

Inspetores foram barrados por "problemas de segurança" com a sugestão de entrevistar testemunhas

Inspetores foram barrados por

Inspetores foram barrados por "problemas de segurança" com a sugestão de entrevistar testemunhas | Foto: Louai Beshara / AFP / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A diplomacia ocidental acusou, nesta segunda-feira, autoridades de Rússia e Síria de negarem acesso aos lugares supostamente atacados com armas químicas, em Douma. Inspetores de arsenal biológico teriam sido impedidos de fazerem suas análises sob a justificativa de "problemas se segurança pendentes", relatou o jornal The Guardian.

O diretor-geral da Organização para Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Ahmet Üzümcü protocolou a reclamação oficial. Ao invés da visita ao local, o governo sírio estava oferecendo 22 testemunhas para relatarem sobre as ocorrências.

O suposto ataque das forças de Bashar Al-Assad desencadeou resposta armada dos Estados Unidos. O presidente, Donald Trump, anunciou o bombardeio de supostos pontos fabricação e armazenagem de arsenal biológico na última sexta-feira.