Correio do Povo | Notícias | Confira o passo a passo da preparação para o resgate dos meninos na Tailândia

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

  • 10/07/2018
  • 13:04
  • Atualização: 15:05

Confira o passo a passo da preparação para o resgate dos meninos na Tailândia

Grupo teve lições de mergulho e ainda foi submetido a tranquilizantes para realizar travessia de 10 horas

Crianças tiveram que enfrentar percurso de 10 horas para sair da caverna | Foto: Handout / Royal Thai Navy / AFP / CP

Crianças tiveram que enfrentar percurso de 10 horas para sair da caverna | Foto: Handout / Royal Thai Navy / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Os 12 meninos e seu técnico de futebol presos em uma caverna na Tailândia foram resgatados em uma missão de três dias sem precedentes, com todos os elementos de um filme blockbuster. O complexo esforço para resgatar a equipe "Javalis Selvagens" da caverna Tham Luang terminou nesta terça-feira, com sucesso, depois de meticuloso planejamento, cooperação e muita sorte.

• Tailândia vive clima de comemoração após resgate de grupo preso em caverna

Confira abaixo a sequência de acontecimentos desse resgate de 72 horas

Lições de mergulho

Com idades entre 11 e 16, os meninos não tinham qualquer experiência em mergulho, mas rapidamente aprenderam o que foi possível. Mergulhadores tailandeses e estrangeiros da Marinha praticaram com os garotos próximo à enlameada plataforma, onde eles foram encontrados nove noites depois de entrarem na caverna, em 23 de junho. "Eles estão sendo forçados a fazer algo que nenhuma criança fez antes. Não é, de jeito nenhum, normal para crianças irem mergulhar em uma caverna aos 11 anos", disse em entrevista à rede BBC nesta terça Ivan Karadzic, dono de uma agência de mergulho na Tailândia. O perigo da empreitada ficou claro após a morte de um experiente mergulhador, quando tentava deixar cilindros de oxigênio de emergência ao longo do caminho.

Foto: Handout / Royal Thai Navy / AFP / CP

Um a um

Liderados por 13 mergulhadores de renome mundial, cada garoto era acompanhado por dois adultos, enquanto outros esperavam em paradas no decorrer do trajeto. Eles usaram máscaras de rosto inteiro e estavam atados aos mergulhadores, que carregavam seus cilindros de oxigênio e os guiaram por mais de dois quilômetros de estreitos e escuros corredores, usando lanternas e cordas.

Eles saíram um a um, com quatro emergindo no domingo, quatro na segunda, e os outros quatro e o técnico retirados nesta terça. Cada viagem levou em média dez horas. O último dia da missão foi o mais rápido, com os cinco remanescentes extraídos em menos de nove horas.

Foto: Handout / Royal Thai Navy / AFP / CP

Tranquilizante

Especialistas se preocupavam que a angustiante jornada pudesse deixar os garotos em pânico, causando um acidente debaixo d'água, como o esgotamento precipitado dos tubos de oxigênio. Essas preocupações levaram os socorristas a aprovarem um sedativo leve para acalmá-los, de acordo com o chefe da junta, o tailandês Prayut Chan-O-Cha. Prayut disse que "um calmante de dosagem mínima" foi usado para tranquilizar os garotos diante do terrível mergulho para a liberdade - grande parte feito pela água, em condições de pouquíssima, ou nenhuma, visibilidade.

oto: Handout / Royal Thai Navy / AFP / CP

Recuperação

Os primeiros oito garotos a saírem da caverna se recuperam, em quarentena, no Hospital Chiang Rai. Todos foram vacinados contra raiva e tétano, e dois receberam antibióticos por apresentarem sintomas do que seria um quadro de pneumonia. E precisam usar óculos escuros para se adaptar gradualmente à luz. Os médicos minimizaram os temores de dano físico e mental imediato, afirmando que os rapazes "estão de bom humor". Alguns chegaram a pedir chocolate. Ainda não há informações dos últimos cinco resgatados, mas a Marinha tailandesa disse que estão "a salvo". Especialistas alertaram para o risco de trauma no longo prazo, decorrente dessa dura experiência.

Foto: Lillian Suwanrumpha / AFP / CP