Correio do Povo | Notícias | Justiça do Zimbábue se pronuncia sobre eleição de Emmerson Mnangagwa

Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de Novembro de 2018

  • 24/08/2018
  • 08:11
  • Atualização: 08:31

Justiça do Zimbábue se pronuncia sobre eleição de Emmerson Mnangagwa

Presidente foi acusado de fraude eleitoral

Emmerson Mnangagwa foi eleito em novembro de 2017 com 50,8% dos votos | Foto: Jekesai Njikizana / AFP / CP

Emmerson Mnangagwa foi eleito em novembro de 2017 com 50,8% dos votos | Foto: Jekesai Njikizana / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O Tribunal Constitucional do Zimbábue deve se pronunciar nesta sexta-feira sobre o recurso contra a eleição do presidente Emmerson Mnangagwa, acusado de fraude eleitoral na votação de 30 de julho. A principal instância judicial do país pode exigir uma nova contagem dos votos ou até determinar novas eleições. Analistas, no entanto, acreditam que os nove membros do Tribunal Constitucional validarão os resultados da votação, a primeira organizada no país desde a queda de Robert Mugabe no fim do ano passado.

Eleito presidente em novembro de 2017 após uma revolta do partido que governa o país e do exército, Mnangagwa venceu as eleições de 30 de julho com 50,8% dos votos. Nelson Chamisa, o candidato do partido opositor Movimento para a Mudança Democrática (MDC), recebeu 44,3% dos votos.

Os advogados do MDC apresentaram na última quarta-feira o pedido de anulação dos resultados durante uma audiência no Tribunal Constitucional, que foi exibida ao vivo pela televisão estatal, um fato inédito no país. "Enfrentamos uma tentativa grosseira de manipulação", denunciou um dos advogados, Thabani Mpofu, para quem "novas eleições são inevitáveis". Os partidários de Mnangagwa chamaram as acusações de "falsas" e afirmaram que a oposição não dispõe de provas.