Correio do Povo | Notícias | Acampamento pró-Lula em Curitiba vai sair do entorno da PF, diz Secretaria

Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de Julho de 2018

  • 16/04/2018
  • 18:38
  • Atualização: 18:46

Acampamento pró-Lula em Curitiba vai sair do entorno da PF, diz Secretaria

Grupo entrou em acordo com a Segurança Pública e deve sair do local até 18h desta terça-feira

Acampamento pró-Lula em Curitiba vai sair do entorno da PF, diz Secretaria | Foto: Heuler Andrey / AFP / CP

Acampamento pró-Lula em Curitiba vai sair do entorno da PF, diz Secretaria | Foto: Heuler Andrey / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná afirmou, por meio de nota, nesta segunda-feira que chegou a um acordo com lideranças do acampamento "Lula Livre" para que deixem o entorno da Polícia Federal, em Curitiba, até 18h desta terça-feira. Como contrapartida, a prefeitura deve pedir a suspensão da ação que resultou em multa de R$ 500 mil para cada dia após decisão judicial que proibiu a ocupação do local.

De acordo com a polícia, "houve uma reunião na manhã desta segunda-feira com representantes dos manifestantes pró-Lula que estão acampados no entorno da sede da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba, além de membros da Central Única dos Trablhadores (CUT), do Movimento Sem-Terra (MST) e do Partido dos Trabalhadores (PT), assim como do Ministério Público Estadual, da PF, da Prefeitura de Curitiba, do Departamento de Inteligência do Estado do Paraná, além do comando da Polícia Militar".

"Ficou acordado que os manifestantes vão desmobilizar até as 18h desta terça-feira o acampamento montado próximo à PF - podendo permanecer, em um imóvel particular, quatro tendas para prestar apoio aos manifestantes. A Prefeitura de Curitiba disponibilizou o Parque do Atuba que será usado pelos manifestantes.

O movimento de apoio ao ex-presidente poderá fazer manifestações até as 21h e com o uso de som até as 19h30", afirmou a Segurança Pública, por meio de nota. Os manifestantes já haviam sido proibidos pela Justiça de frequentar o entorno da PF.

No entanto, vinham descumprindo as decisões judiciais. Isso resultou na decisão do juiz substituto da 3.ª Vara da Fazenda Pública, Jailton Juan Carlos Tontini, que impôs multa diária de R$ 500 mil caso os apoiadores de Lula não desocupem o lugar. Com o acordo, a Prefeitura aceitou pedir a suspensão da ação que resultou na multa.