Correio do Povo | Notícias | Presas duas suspeitas de explodir banco em General Câmara

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 17 de Novembro de 2018

  • 01/01/2015
  • 11:34
  • Atualização: 12:36

Presas duas suspeitas de explodir banco em General Câmara

Quadrilha arrombou agência do Banco do Brasil durante festa da virada

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Duas mulheres foram presas na manhã desta quinta-feira, em Canoas, suspeitas de integrarem a quadrilha que explodiu uma agência do Banco do Brasil em General Câmara, na região Carbonífera, durante a festa da virada. 

Com as mulheres a Polícia Civil apreendeu explosivos e armamentos. A ação foi coordenada pelo delegado Joel Wagner do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Segundo o delegado, as mulheres davam apoio logístico à quadrilha que já atacou agências bancárias em Jaquirana, Bara do Ribeiro, Harmonia, Arvorezinha, Bom Retiro do Sul e Barão. “Estamos investigando há seis meses”, revelou, acrescentando que parte dos criminosos já foram identificados e estão sendo procurados. “Todos são da Região Metropolitana de Porto Alegre”, revelou.

Entre o material apreendido em Canoas estão mais de dez quilos de explosivos, dois fuzis calibres 556, uma espingarda calibre 12, farta munição, quatro coletes balísticos, miguelitos, roupas escuras, dois radiocomunicadores, quatro barras de ferro, cordel detonante, sete toucas ninjas, dois giroflash, celulares, luvas e parte do dinheiro levado dos caixas eletrônicos do Banco do Brasil de General Câmara, entre outros objetos.

Houve ainda o recolhimento de um Audi e um Focus usados no ataque. “Interrompemos a sequência de ações dos criminosos”, avaliou o delegado Joel Wagner, destacando o prejuízo financeiro e logístico com a perda do material. “Eles terão dificuldade em se recompor”, previu Wagner, enfatizando que é questão de tempo a captura dos criminosos.

No ataque em General Câmara, a Brigada Militar suspeitava desde a madrugada de que participaram até oito criminosos. Conforme o delegado Joel Wagner, os bandidos chegaram a render algumas pessoas que estavam em uma bar comemorando a chegada de 2015. “O trabalho investigativo vai prosseguir”, assegurou.