Correio do Povo | Notícias | Justiça denuncia três por latrocínio cometido nas proximidades da Unisinos

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

  • 20/11/2015
  • 18:31
  • Atualização: 18:34

Justiça denuncia três por latrocínio cometido nas proximidades da Unisinos

Frederico Colnaghi de Almeida foi morto após os bandidos roubarem o seu carro

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Promotoria de Justiça de São Leopoldo ofereceu denúncia, nesta sexta-feira, contra os três suspeitos, presos preventivamente, pela morte do universitário Frederico Colnaghi de Almeida após o roubo do veículo que ele dirigia, nas proximidades da Unisinos.

Conforme a denúncia, assinada pelo Promotor de Justiça Thomás Henrique de Paola Colletto, os três, armados e tripulando um veículo, dirigiram-se às imediações da universidade, para roubarem um carro. Estacionaram nas proximidades para visualizar a movimentação da rua e as possíveis vítimas. Enquanto Douglas permaneceu no interior do automóvel para vigiar o local, dois dos assaltantes se esconderam em um matagal localizado em uma rua escura. Ao avistarem Frederico dirigindo-se ao seu veículo, os assaltantes abordaram o jovem, anunciaram o assalto e mandaram que entregasse as chaves, o que a vítima fez prontamente. Logo depois disso, um dos criminosos disparou três vezes contra o estudante, atingindo-lhe o tórax e resultando em sua morte. A vítima chegou a ser socorrida pelo Samu, foi encaminhada ao Hospital Centenário, mas não resistiu aos ferimentos.

O veículo utilizado pelo trio para a emboscada foi localizado pela Polícia Civil na residência de um dos suspeitos que indicou o local onde estava escondido o automóvel roubado. A polícia encontrou o revólver utilizado para o assalto, bem como quatro cartuchos .38 e o painel frontal de rádio automotivo do veículo de Frederico.

Para o Ministério Público o crime foi praticado por recurso que dificultou a defesa da vítima, em razão da superioridade numérica dos denunciados, do fato de um destes estar armado enquanto o universitário estava desarmado, além de os denunciados estarem de tocaia para a prática do delito, abordando o estudante de surpresa.