Correio do Povo | Notícias | Operação fecha bingo flagrado furtando energia elétrica em Porto Alegre

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

  • 23/04/2018
  • 17:01
  • Atualização: 21:27

Operação fecha bingo flagrado furtando energia elétrica em Porto Alegre

Mais de 80 máquinas foram recolhidas no local instalado na zona Norte da Capital

Operação fecha bingo flagrado furtando energia elétrica em Porto Alegre  | Foto: Reprodução / Twitter / CP

Operação fecha bingo flagrado furtando energia elétrica em Porto Alegre | Foto: Reprodução / Twitter / CP

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

* Com informações da repórter Jessica Hübler

Uma ação conjunta realizada pela Polícia Civil e pela Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) fechou, na tarde desta segunda-feira, um bingo clandestino que havia se instalado em um centro comercial na avenida Baltazar de Oliveira Garcia, zona Norte de Porto Alegre. O estabelecimento vinha furtando energia elétrica direto de um poste na avenida. No local, foram recolhidas mais de 80 máquinas caça-níqueis.

A proprietária do bingo foi presa dentro da Operação Blecaute. A ofensiva tem como objetivo combater o furto qualificado de energia elétrica, crime cometido pela proprietária da casa de jogos. Ela foi autuada em flagrante. Além disso, uma pizzaria que funciona ao lado da casa de jogos também cometia o crime, mas o proprietário não foi localizado.

Com relação ao bingo, a proprietária apenas assinou um termo circunstanciado pela contravenção penal de jogos de azar. Foram apreendidas ceduleiras e cartões de memória de cerca de cem máquinas existentes no estabelecimento. Ela não foi liberada por conta do “gato”.

Conforme a CEEE, o desvio irregular foi notado pela fiscalização permanente dos técnicos que, ao se depararem com o valor pago pela proprietária, suspeitaram do furto. Quando chegaram ao bingo, perceberam que os fios desviados passavam por dentro de um cano de PVC, que servia para escondê-los. A energia elétrica do prédio foi desligada e só deve ser normalizada quando o proprietário do edifício substituir toda a fiação do ramal de entrada. Isto porque o desvio ocorreu em uma instalação subterrânea.

A ação contou com apoio da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio (DRCP). A CEEE não soube informar há quanto tempo a energia era furtada no local e os prejuízos econômicos à companhia.

No bingo, os agentes flagraram dezenas de pessoas, a maioria idosos, jogando no local. Todos foram obrigados a deixar o estabelecimento.