Correio do Povo | Notícias | Mais três membros de quadrilha especializada na venda de carros roubados são presos

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

  • 20/06/2018
  • 09:35
  • Atualização: 14:16

Mais três membros de quadrilha especializada na venda de carros roubados são presos

Comercialização dos veículos era realizada por WhatsApp e também em sites de venda

Mais três membros da quadrilha foram presos, após operação | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

Mais três membros da quadrilha foram presos, após operação | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Polícia Civil anunciou na manhã desta quarta-feira a captura de mais três integrantes de uma facção sendo que um deles havia participado do resgaste do assaltante de bancos Cafuringa em janeiro de 2005 nas imediações da Penitenciária Modulada Estadual de Montenegro e que resultou na morte de um agente penitenciário. Trata-se do criminoso conhecido como Mallet que colocou tornozeleira eletrônica no dia 9 de abril deste ano e na mesma data foi considerado foragido quando cessou o sinal, significando o rompimento do equipamento.

O trio foi capturado pela equipe da 2ªDP/Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de São Leopoldo, sob comando do delegado Rodrigo Zucco. Os indivíduos fazem parte do braço da facção que atua no roubo de carros e posterior clonagem para venda nas redes sociais e em sites de compra e venda.

Na segunda-feira, outros cinco indivíduos já haviam sido detidos em Novo Hamburgo. Nas investigações, os policiais civis passaram-se por interessados na compra de um Chevrolet Onix, de cor branca, modelo 2018, que foi anunciado por R$ 1,5 mil em um grupo de WhatsApp criado pela facção. Um encontro para fechar o “negócio” foi marcado em São Leopoldo na manhã de ontem, sendo o trio surpreendido então pelos agentes.

Além do foragido, uma mulher e um homem foram presos juntos. No resgate de Cafuringa, Mallet estava acompanhado do irmão, de apelido Gigio, apontado como mentor do plano. Além deles, outros cinco criminosos acabaram sendo condenados pela emboscada à escolta de Cafuringa que estava em um micro-ônibus da Susepe, com quatro agentes penitenciários. Um grupo de 15 homens armados atacou o veículo e houve tiroteio, sendo morto o agente penitenciário Jair Fiorin, de 32 anos.