Correio do Povo | Notícias | Instituto Cultural Floresta doa 220 pistolas para a Polícia Civil

Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 18 de Setembro de 2018

  • 29/06/2018
  • 14:42
  • Atualização: 15:14

Instituto Cultural Floresta doa 220 pistolas para a Polícia Civil

ICF prevê novas entregas de armas, equipamentos e viaturas com os R$ 14 milhões arrecadados

ICF entregou as pistolas em evento no Palácio Piratini | Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini / Divulgação / CP

ICF entregou as pistolas em evento no Palácio Piratini | Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Instituto Cultural Floresta (ICF) planeja novas doações de armamento à Secretaria da Segurança Pública do Estado. O anúncio é do presidente do Conselho do ICF, Claudio Goldsztein, durante solenidade de entrega oficial das 220 novas pistolas Glock G22 calibre 40 à Polícia Civil que ocorreu na manhã desta sexta-feira no Palácio Piratini, em Porto Alegre.

“Serão fuzis e pistolas”, adiantou. Ele citou como exemplo a previsão de doação de 1,2 mil pistolas para BM. Equipamentos e viaturas também estão previstos dentro dos R$ 14 milhões já angariados junto ao empresariado para investimento na área da segurança pública e sem nenhuma contrapartida do poder público. “É possível uma parceria entre iniciativa privada e governo para fazer chegar às mãos de quem defende a sociedade um armamento que lhe dê condições de nos proteger e proteger a si mesmo no cumprimento do dever.”

Claudio Goldsztein enfatizou ainda a importância da aprovação do projeto de lei de incentivo à segurança que será encaminhado em julho pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa. “É um mecanismo que possibilita armamentos e equipamentos mais modernos e de ponta para fazer frente à criminalidade. Não é nenhum tipo de isenção e benefício fiscal”, declarou.

A expectativa do ICF é de que sejam gerados cerca de R$ 300 milhões ao ano em doações de equipamentos para a área de segurança. O secretário estadual da Segurança Pública do Estado, Cezar Schirmer, enfatizou a soma de esforços entre governo e sociedade. “O ICF deu um belíssimo exemplo”, frisou.

Sobre o projeto de lei de incentivo, ele observou que qualquer dedução de imposto será entregue na forma de equipamentos, viaturas e armas diretamente para o setor da segurança pública. “A ideia é que tenha um percentual progressivo”, previu, acrescentando que foi incluído um índice adicional de dez por cento sobre o valor deduzido para fins de prevenção. “Esperamos que a Assembleia Legislativa aprove”, disse.

Já o Chefe de Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, ressaltou que as pistolas recebidas, usadas pelas forças de segurança no mundo inteiro, vinham sendo almejadas pela instituição que pela pela primeira vez terá armas da Glock. “O armamento de última geração recebido representa segurança para o policial e capacidade de reação”, avaliou.

As pistolas Glock G22 calibre 40 serão distribuídas de modo equânime ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), Delegacias de Homicídios e Delegacias de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro (DRLD), além das Delegacias Especializadas de Furto, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) em todo o Estado.

Cada pistola é acompanhada de uma maleta contendo quatro carregadores, sendo dois com capacidade de 17 tiros e outros dois com potencial de 15 tiros, além de um kit de limpeza e dois acessórios para ajustar a empunhadura. O valor toral das 220 armas é de mais de R$ 381,6 mil.

Durante a cerimônia foram entregues também uma submetralhadora Taurus SMT calibre 40 à 1ª Delegacia do Denarc e duas carabinas Imbel calibre 5.56, sendo uma à 1º Delegacia de Polícia Regional Metropolitana e outra à 29ª Delegacia de Polícia Regional do Interior, como premiação pelo desempenho apresentado na recente operação Anjos da Lei realizada em todo o país. Emerson Wendt aproveitou para adiantar que até o final deste ano chegarão mais 89 carabinas calibre 5.56, adquiridas com recursos federais mediante verba de bancada parlamentar.