Correio do Povo | Notícias | Nove são presos em operação contra o tráfico em Pelotas

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

  • 30/08/2018
  • 11:26
  • Atualização: 11:31

Nove são presos em operação contra o tráfico em Pelotas

Venda de drogas é considerada o principal motivo para o elevado número de homicídios na cidade

Operação em Pelotas cumpriu nove mandados de prisão e 25 de busca e apreensão | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

Operação em Pelotas cumpriu nove mandados de prisão e 25 de busca e apreensão | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Uma operação em Pelotas, na zona Sul do Estado, prendeu nove pessoas envolvidas no tráfico de drogas na região. A ação, denominada Mirante, foi desencadeada no Loteamento Anglo e tem como objetivo também diminuir o número de homicídios na cidade.

Só em 2018, 52 pessoas foram assassinadas em Pelotas. A cidade é a sexta com maior número de vítimas de homicídios no Rio Grande do Sul, atrás apenas de Porto Alegre (347 vítimas), Alvorada (89), Canoas (72), Viamão (67) e Caxias do Sul (58).

De acordo com o delegado Márcio Steffens, o tráfico é o principal motivo dos assassinatos na região. “Durante a ação de hoje, também ficou demonstrada a vinculação do tráfico com crimes de furto, roubo e receptação, já que diversos objetos sem procedência foram apreendidos nos locais de cumprimento dos mandados”, disse Steffens.

Ao todo, foram cumpridos 25 mandados de busca, que resultaram na apreensão de cocaína, três simulacros de arma de fogo, aproximadamente R$ 6 mil em dinheiro, além de objetos sem procedência, provavelmente produtos de furto e roubo. Dentre os objetos apreendidos estão peças de vestuário ainda com etiquetas de loja, rodas de liga leve e pneus, ferramentas, bijouterias, bicicleta e balança de precisão.

Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

Mirante

Conforme a delegada Lisiane Matarredona, a operação foi batizada com o nome Mirante porque foram utilizadas diversas técnicas de investigação com monitoramento dos locais e das pessoas, filmagens e observação à distância. A delegada ainda ressalta a importante participação da comunidade por meio de denúncias através dos vários canais de comunicação da Polícia Civil.

A Operação Mirante contou com a participação dos cães de faro do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) e da Divisão de Apoio Aéreo, empregando o helicóptero da Polícia Civil no apoio durante o cumprimento dos mandados.