Correio do Povo | Notícias | Operação impede confronto entre facções rivais na Restinga

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 23 de Setembro de 2018

  • 11/09/2018
  • 14:05
  • Atualização: 14:47

Operação impede confronto entre facções rivais na Restinga

Cinco integrantes de um dos grupos foram presos e Polícia promete novas ações

Ação impediu um confronto entre facções rivais que atuam no tráfico de drogas na Restinga | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

Ação impediu um confronto entre facções rivais que atuam no tráfico de drogas na Restinga | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A operação conjunta Aliados, envolvendo a Polícia Civil e Brigada Militar, com apoio do Ministério Público, impediu um confronto de proporções entre facções rivais que atuam no tráfico de drogas na Restinga. Ao amanhecer desta terça-feira, cerca de 150 policiais civis e militares em 50 viaturas deflagraram a ação com o cumprimento de 16 ordens judiciais de busca e apreensão. Helicópteros e canil das duas corporações foram empregados.

Cinco integrantes de um dos grupos criminosos foram presos, incluindo o líder. Kits de drogas, celulares, documentos e dois veículos, um dos quais uma moto, foram recolhidos junto com embalagens. As investigações duraram três meses, sendo conduzidas pelo Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc). O delegado Guilherme Calderipe adiantou que os demais grupos criminosos que agem na Restinga também serão alvos de novas operações.

O diretor de investigações do Denarc, delegado Mario Souza, destacou a integração da Polícia Civil e da Brigada Militar na operação. “A quadrilha é considerada agressiva e perigosa”, avaliou. O comandante do 21ºBPM, major Macarthur Vilanova, também ressaltou o trabalho em conjunto das duas forças policiais pois “reforça a ideia de que juntos somos mais fortes contra o crime”. O oficial assegurou que novas ações integradas serão desenvolvidas na região, buscando “a redução dos índices de criminalidade e garantindo a segurança da comunidade”.