Correio do Povo | Notícias | Justiça congela bens do prefeito de Cruz Alta após aumento patrimonial superior a 200%

Porto Alegre

26ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 17 de Novembro de 2018

  • 15/09/2016
  • 19:35
  • Atualização: 19:36

Justiça congela bens do prefeito de Cruz Alta após aumento patrimonial superior a 200%

Denúncia partiu do Ministério Público

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

A Justiça Eleitoral determinou a indisponibilidade de bens do candidato a reeleição à prefeitura de Cruz Alta, Juliano da Silva (PMDB). A meta é garantir o ressarcimento de valores supostamente decorrentes de enriquecimento ilícito, caso haja condenação.

Além do prefeito, a medida também é estendida à esposa e ao filho dele. A justiça atendeu a um pedido do Ministério Público (MP), que abriu ação civil pública por atos de improbidade administrativa.

Conforme o MP, a declaração de bens que Juliano da Silva apresentou à justiça em 2016 revela aumento patrimonial em relação a 2012 superior a RS 670 mil, totalizando 229% de crescimento. Além disso, o prefeito ocultou bens registrados em nome de terceiros, segundo a denúncia.

Ele não declarou ou informou valores inferiores em relação a duas camionetes Hillux, um carro e 12 cavalos, detalha o MP. Juliano da Silva declarou patrimônio superior a R$ 960 mil. No entanto, o valor ocultado é estimado em mais R$ 400 mil.


TAGS » Política, Cruz Alta