Correio do Povo | Notícias | Ataque a acampamento pró-Lula deixa dois feridos em Curitiba

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

  • 28/04/2018
  • 10:42
  • Atualização: 10:58

Ataque a acampamento pró-Lula deixa dois feridos em Curitiba

PT informou que mais de 20 tiros foram disparados contra militantes

Mais de 20 tiros foram disparados contra militantes | Foto: Ernani Ogata /Código19 / Estadão Conteúdo

Mais de 20 tiros foram disparados contra militantes | Foto: Ernani Ogata /Código19 / Estadão Conteúdo

  • Comentários
  • AE

Um ataque a tiros contra o acampamento Marisa Letícia, no bairro Santa Cândida, em Curitiba (PR), deixou duas pessoas feridas na madrugada deste sábado, segundo informou a direção nacional do PT. No Twitter, a presidente nacional da legenda, senadora Gleisi Hoffmann (PR), informou que Jeferson Lima de Menezes, de São Paulo, foi baleado no pescoço e corre risco de morrer.

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná confirmou que uma mulher foi ferida no ombro, sem gravidade, por estilhaços de um tiro que atingiu um banheiro químico. Conforme a Secretaria, os disparos foram feitos por uma pessoa a pé. Peritos da Polícia Cientifica do Paraná, policiais militares e da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, estiveram no local e recolheram cápsulas de pistola 9 mm. Foi aberto um inquérito para apurar o caso.

O PT informou que mais de 20 tiros foram efetuados contra os militantes, que fazem uma vigília em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "As pessoas que atacaram esse acampamento passaram várias vezes na frente gritando de forma contrária [ao PT]. A situação de intolerância e violência no País está muito grave, não podemos aceitar isso", disse a senadora em um vídeo publicado na página de Lula no Facebook.

A pré-candidata do PCdoB à Presidência, Manuela D'Ávila, também se manifestou no Twitter sobre o episódio, que chamou de "consequência do ódio semeado nas redes e da total ausência de esclarecimento sobre o episódio similar com a caravana de Lula".

Ela também fez críticas a outro pré-candidato, Jair Bolsonaro (PSL), que simulou tiros contra um boneco do ex-presidente, preso e condenado pela Operação Lava Jato. A Avenida Mascarenha de Morais, no bairro Santa Cândida, foi fechada por manifestantes. Eles atearam fogo em pneus, mas a via já foi liberada.