Correio do Povo | Notícias | Forças Armadas vão agir de forma enérgica, diz ministro

Porto Alegre

26ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

  • 25/05/2018
  • 16:48
  • Atualização: 18:08

Forças Armadas vão agir de forma enérgica, diz ministro

Ação integra Exército, Aeronautica e Marinha para desobstrução de rodovias

Ministro da Defesa diz que Forças Armadas vão agir de forma enérgica | Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil / CP

Ministro da Defesa diz que Forças Armadas vão agir de forma enérgica | Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

Após o anúncio do governo federal de que autorizou o uso das forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas pelos caminhoneiros caso, o Ministério da Defesa informou nesta sexta-feira, por meio de nota, que a atuação das Forças Armadas vão reforçar a ação das outras forças federais e estaduais, como Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal e Polícia Militar.

A nota do ministério foi divulgada após reunião do ministro Joaquim Silva e Luna com os comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica, para definir as atividades a serem desencadeadas pelas Forças Armadas, a fim de possibilitar o retorno à normalidade das atividades no País. Também participaram, o chefe de Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas e o Comandante de Operações Terrestres do Exército.

“As Forças Armadas serão empregadas em reforço às ações federais e estaduais, disponibilizando meios em pessoal e material para: distribuição de combustível nos pontos críticos; escolta de comboios; proteção de infraestruturas críticas; e desobstrução de vias e acessos às refinarias, bases de distribuição de combustíveis e áreas essenciais, a fim de evitar prejuízos à sociedade”, informa a nota.

Os militares disseram ainda que o emprego das Forças Armadas será realizado de forma rápida, enérgica e integrada. O anúncio da utilização de forças federais foi feito pelo presidente Michel Temer pouco depois do meio-dia, em pronunciamento no Palácio do Planalto. A decisão foi tomada após reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI) com a participação de ministros e do presidente.

“Quero anunciar um plano de segurança imediato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fique sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e crianças fiquem sem escolas”, disse Temer.

O presidente chamou os caminhoneiros de “minoria radical” e prometeu usar a autoridade para coibir os abusos. “Quem bloqueia estradas de maneira radical será responsabilizado. O governo tem, como tem sempre, a coragem de dialogar; agora terá coragem de usar sua autoridade em defesa do povo brasileiro.”