Correio do Povo | Notícias | PSDB confirma chapa Alckmin e Ana Amélia

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 20 de Novembro de 2018

  • 04/08/2018
  • 13:06
  • Atualização: 13:52

PSDB confirma chapa Alckmin e Ana Amélia

Candidatura foi aprovada por 288 votos a favor, um contra e uma abstenção

Campanha tucana terá apoio do DEM, PP, PRB, PR e Solidariedade | Foto: Fátima Meira / Futura Press / Estadão Conteúdo / CP

Campanha tucana terá apoio do DEM, PP, PRB, PR e Solidariedade | Foto: Fátima Meira / Futura Press / Estadão Conteúdo / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

Em convenção nacional, o PSDB confirmou neste sábado a candidatura do presidente do partido e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, à Presidência da República nas eleições de outubro. Dos 290 votantes, 288 aprovaram a candidatura de Alckmin. Houve um voto contra e uma abstenção. A senadora Ana Amélia (PP-RS) é a vice na chapa. A campanha tucana terá o apoio do DEM, PP, PRB, PR e Solidariedade, que compõem o chamado Centrão, e do PTB, PPS e PSD.

Os presidentes nacionais do DEM, ACM Neto, e do PPS, Roberto Freire, além do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, pelo PSD, estiveram presentes na convenção. Também participaram os presidentes nacionais do PRB, Marcos Pereira; do Solidariedade, Paulinho da Força; e do PP, Ciro Nogueira. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também participou da convenção. O senador Aécio Neves, do PSDB de Minas, não participou da convenção.

Perfil

Quatro vezes governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, de 65 anos, é um dos fundadores do PSDB. Formado em medicina pela Universidade de Taubaté, começou sua carreira política em 1972, em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba, onde foi eleito vereador, presidente da Câmara dos Vereadores e prefeito da cidade. Em 1982, foi eleito deputado estadual. Participou da Assembleia Nacional Constituinte de 1986, antes de chegar ao governo de São Paulo em 2001, como vice do governador Mário Covas.

Com a morte de Covas, Alckmin assumiu definitivamente o cargo de governador, para o qual foi eleito em 2002 e que voltou a ocupar por mais dois mandatos, após vitória nas eleições de 2010 e 2014. Em 2006, o tucano concorreu à Presidência da República, mas foi derrotado no segundo turno pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi reeleito. Alckmin assumiu a presidência nacional do PSDB em dezembro do ano passado.