Correio do Povo | Notícias | Convenção do PSDB confirma Eduardo Leite na disputa pelo Palácio Piratini

Porto Alegre

27ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 17 de Novembro de 2018

  • 05/08/2018
  • 15:39
  • Atualização: 16:54

Convenção do PSDB confirma Eduardo Leite na disputa pelo Palácio Piratini

Ranolfo Vieira Júnior, do PTB, será o candidato a vice chapa que busca o governo do Estado

Eduardo Leite e Ranolfo Vieira Júnior, do PTB, disputam a vaga de José Ivo Sartori | Foto: Fabiano do Amaral

Eduardo Leite e Ranolfo Vieira Júnior, do PTB, disputam a vaga de José Ivo Sartori | Foto: Fabiano do Amaral

  • Comentários
  • Alfredo Possas

Em convenção estadual, realizada na manhã deste domingo, no Centro de Eventos Casa do Gaúcho, o PSDB confirmou a candidatura do pelotense Eduardo Leite ao governo do Rio Grande do Sul. Para vice, foi confirmado o delegado Ranolfo Vieira Júnior, da coligação com o PTB. O partido confirmou apoio a Mário Bernd, anunciado pelo PPS, também neste domingo para a disputa ao Senado. O total de candidatos a deputados estaduais e federais será anunciado em uma reunião da Executiva do PSDB, na terça-feira.

Leite é pelotense e antes de ser prefeito de Pelotas, entre 2013 e 2016, foi vereador, presidente da Câmara e secretário municipal. Desde novembro do ano passado, é o presidente estadual do PSDB-RS.

Em seu discurso, Eduardo Leite agradeceu a todos os partidos que formam a coligação, muito especialmente aos Progressistas, pelo apoio da senadora Ana Amélia Lemos e do deputado Luiz Carlos Heinze. "Tem muita gente boa conosco e acredito que podemos transformar o Rio Grande. Porque nos últimos 15 anos piorou o país com a corrupção que roubou o dinheiro do povo". Lembrou que "o Rio Grande vive um clima de desalento e vamos trazer a transformação e o desenvolvimento, porque o povo já fez o Estado forte e pode fazê-lo novamente".

O candidato do PSDB disse que pretende planejar as políticas públicas, coibir os gastos excessivos para gerar desenvolvimento, empregos e renda. Prometeu priorizar saúde, educação, segurança e reduzir a burocracia para gerar mais empreendedorismo. Lembrou que "o Estado é muito caro porque tem um governo grande e gastador. Por isso vamos diminuir privilégios para investir em infraestrutura".

Enfatizou que "desenvolvimento gera empregos, educação de qualidade. Ainda educamos como no Século XIX, com professores do Século XX e alunos do Século XXI". Prometeu combater a violência: "chega de violência! Chega de crime organizado mandando no Estado e no país! Por isso temos que investir em segurança. Isso será prioridade no nosso governo", assegurou.

Em entrevista ao Correio do Povo, Eduardo Leite admitiu que o apoio do PP "vem como grande reforço, com mais de 150 parlamentares na bancada, além da qualidade do deputado Heinze (candidato ao Senado) e da qualidade dos quadros técnicos do PP". Disse, ainda, que a prioridade de seu governo, se eleito, será retomada do crescimento e renda, com mais infraestrutura, menos burocracia, redução de carga tributária, segurança pública e empreendedorismo".

Sobre o apoio de Heinze ao candidato à presidência Jair Bolsonaro, Leite comentou que "meu problema é com o Bolsonaro e não com as pessoas que porventura o apoiem. Estou confiante no apoio do PP e a candidatura da senadora Ana Amélia impulsiona nossa campanha". Sobre um possível segundo turno, Eduardo Leite desconversou: "Ainda nem chegamos lá. Só após chegarmos é que vamos pensar nisso".

A convenção do PSDB foi muito concorrida, com a presença de vários parlamentares. A presidente nacional do PSDB-Mulher, Yeda Crusius, lembrou que escolha de Ana Amélia Lemos por Geraldo Alckmin para ser sua candidata "é mais uma demonstração da importância que ele dá à mulher na política. Ele fez de sua escolha uma vitória dupla. Ana Amélia tem todas as qualidades necessárias para uma política, que o Brasil quer e merece. Parabéns aos dois! Estamos fortalecidos, com esperança renovada e vamos à campanha!”.

O deputado estadual Pedro Pereira (PSDB) enfatizou que "os corruptos de Brasília têm que devolver o que roubaram para que possa ser investido na saúde e educação, porque os hospitais neste país estão saturados". Carlos Gomes (PRB) chamou a atenção "para a nossa responsabilidade por conhecermos muito bem a realidade do Estado e do país e, por isso, sabemos bem o que fazer".

Celso Bernardi (PP) disse que "o Rio Grande deve agradecer o deputado Luiz Carlos Heinze por colocar o Rio Grande em primeiro lugar, para termos segurança. Temos que dar segurança aos que fazem segurança. Temos muitos impostos e pouco retorno". Luiz Augusto Lara (PTB) comentou que "falaram mais alto as alianças vitoriosas das coligações nas prefeituras gaúchas". Por fim, o prefeito Nelson Marchezan Júnior destacou a aliança e enfatizou a força das candidaturas de Eduardo Leite e Geraldo Alckmin.