Correio do Povo | Notícias | Temer reúne equipe para discutir abastecimento de energia em Roraima

Porto Alegre

25ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de Novembro de 2018

  • 28/08/2018
  • 07:20
  • Atualização: 08:07

Temer reúne equipe para discutir abastecimento de energia em Roraima

Empresa fornecedora ameaçou cortar luz caso governo não pague dívida de 30 milhões de dólares

Temer reúne equipe para discutir abastecimento de energia em Roraima | Foto: Marcos Corrêa / PR / CP

Temer reúne equipe para discutir abastecimento de energia em Roraima | Foto: Marcos Corrêa / PR / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

A construção do chamado linhão de Tucuruí entre Boa Vista (RR) a Manaus (AM), unindo o estado de Roraima ao Sistema Interligado Nacional, e o abastecimento de energia em Roraima são temas de reunião no Palácio do Planalto nesta terça-feira. O presidente Michel Temer coordena a reunião, a partir do meio-dia, com os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco  (Minas e Energia), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Sergio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional). Uma das preocupações é a eventual ameaça da Venezuela, fornecedora de energia para Roraima, de cortar o abastecimento de energia, caso o governo brasileiro não pague uma dívida de 30 milhões de dólares do estado com os venezuelanos.

 • Mais de 147 mil venezuelanos entraram no Chile até julho deste ano

Protocolo

Na segunda-feira a governadora de Roraima, Suely Campos, protocolou ofícios a vários órgãos do governo federal, nos quais pede posicionamento sobre possível ameaça de corte no fornecimento de energia por parte do governo venezuelano. No ofício, Suely Campos pede que o governo federal se posicione em até 48 horas. Entre os órgãos acionados estão a Casa Civil da Presidência da República, o Ministério das Relações Exteriores, o Ministério de Minas e Energia, a Agência Nacional de Energia Elétrica, o Banco Central e a Eletronorte.

• Michel Temer declara que Brasil não fechará fronteira com Venezuela

Para o chefe da Casa Civil do governo de Roraima, Frederico Linhares, são necessárias medidas urgentes caso a ameaça seja real, pois o estado não está interligado ao sistema elétrico nacional, sendo totalmente dependente do abastecimento energético venezuelano. Segundo Linhares, com o embargo econômico imposto pelos Estados Unidos à Venezuela, haveria uma dificuldade operacional de se fazer uma operação financeira entre Brasil e Venezuela.

Linhão de Tucuruí

Na semana passada, o governo federal anunciou para setembro a primeira parte da licença ambiental para a construção do Linhão de Tucuruí, que vai interligar Roraima com o sistema elétrico nacional. A partir do fim de setembro, será possível à empresa responsável começar o empreendimento. O estado de Roraima é o único que está fora do Sistema Interligado Nacional (SIN), recebendo energia elétrica da Venezuela e de usinas termelétricas, acionadas sempre que há interrupção no fornecimento.

• Onda de xenofobia contra venezuelanos causa preocupação

Previsto para ser construído desde 2011, o chamado linhão de Tucuruí, unindo Boa Vista a Manaus, tem previsão de pouco mais de 720 quilômetros (km), dos quais cerca de 123 km passam dentro da Terra Indígena Waimiri-Atroari, onde vivem 1.600 índios, em 31 aldeias.