Correio do Povo | Notícias | Temer cede a pressões e vai autorizar aumento do Judiciário

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 20 de Novembro de 2018

  • 29/08/2018
  • 19:28
  • Atualização: 19:33

Temer cede a pressões e vai autorizar aumento do Judiciário

Fim do pagamento do auxílio-moradia será contrapartida para alta de 16,38% no teto salarial

Fim do pagamento do auxílio-moradia será contrapartida para alta de 16,38% no teto salarial  | Foto: Carolina Antunes / PR / Divulgação CP

Fim do pagamento do auxílio-moradia será contrapartida para alta de 16,38% no teto salarial | Foto: Carolina Antunes / PR / Divulgação CP

  • Comentários
  • R7

O presidente Michel Temer cedeu às pressões do Judiciário e concordou que o auxílio-moradia seja incorporado aos vencimentos dos juízes, chegando assim ao reajuste reivindicado pela categoria. Temer desistiu, portanto, de adiar o aumento do funcionalismo, que vinha tentando deixar para 2020. A recomendação era do Ministério do Planejamento.

O auxílio-moradia de R$ 4.377,73 vem sendo pago a todos os juízes, mesmo os que não estão transferidos e têm imóvel próprio, desde 2014, autorizados pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux.

Pela proposta acordada, os magistrados terão aumento de 16,38% sobre o teto de R$ 33.700, mas o auxílio-moradia deixará de ser pago. O texto precisa ser encaminhado ao Congresso, mas de acordo com uma fonte, as negociações com o Legislativo já estão avançadas.