Correio do Povo | Notícias | Jair Bolsonaro chega ao Hospital Albert Einstein

Porto Alegre

34ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 13 de Novembro de 2018

  • 07/09/2018
  • 11:07
  • Atualização: 11:52

Jair Bolsonaro chega ao Hospital Albert Einstein

Expectativa é que o candidato precise de mais dez dias internado para se recuperar dos ferimentos

Expectativa é que o candidato precise de mais dez dias internado para se recuperar dos ferimentos | Foto: Miguel Schincariol / AFP / CP

Expectativa é que o candidato precise de mais dez dias internado para se recuperar dos ferimentos | Foto: Miguel Schincariol / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

* Com informações do R7 e Agência Brasil

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, acaba de chegar ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele saiu de Juiz de Fora em um avião que pousou no aeroporto de Congonhas. De helicóptero da Polícia Militar ele seguiu até o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. De lá, ele foi colocado em uma ambulância com destino ao Hospital Albert Einstein, no Morumbi. A expectativa é que Bolsonaro precise de mais dez dias no hospital para se recuperar dos ferimentos.

O ferimento a faca fez com que ele perdesse 2,5 litros de sangue, o equivalente a 40% do volume sanguíneo de um ser humano médio. Por conta disso, ele já entrou em estado de choque na Santa Casa de Juiz de Fora e só pôde ser salvo pela rapidez no atendimento. As informações foram dadas hoje pela diretora técnica da Santa Casa, médica Eunice Dantas. "O mais grave foi o comprometimento da veia, pelo sangramento de vulto. Ele perdeu em torno de 40% do volume de sangue do corpo. Um adulto do porte dele tem em torno de 5,5 litros de sangue circulando. Ele perdeu em torno de 2,5 litros. É muito grave. Ele poderia ter morrido. Ele chegou com pressão 8 por 4, chegou chocado [em estado de choque]", relatou a médica. 

• Bolsonaro fala pela 1ª vez após ataque: "Nunca fiz mal a ninguém"

• Agressor pediu "pena de morte" para Bolsonaro e fez curso de tiro

Após chegar ao aeroporto de Congonhas, o candidato ficou por volta de 20 minutos no local enquanto a família decidia se o transporte seria feito de ambulância ou helicóptero para o hospital. Por fim, a decisão foi de que ele iria de helicóptero e, depois, de ambulância. Ele entrou no hospital por volta de 10h40min. Uma equipe multidisciplinar será responsável por avaliar Bolsonaro. Três horas após a chegada, será divulgado um boletim médico com as informações sobre o estado de saúde do candidato.

Bolsonaro usará uma bolsa de colostomia de dois a três meses. A informação é da médica Eunice Caldas Figueiredo Dantas, que o atendeu no Hospital da Santa Casa de Misericórdia, em Juiz de Fora, para onde foi levado após ter sido atacado a facada, durante campanha na cidade mineira.

A médica informou ainda que Bolsonaro chegou ao hospital em estado de choque por causa do forte quadro hemorrágico e que poderia ter morrido se não fosse o pronto atendimento. Segundo ela, a prioridade imediata foi reverter o quadro de perda de sangue, estancando a hemorragia e fazendo uma transfusão, com o uso de quatro bolsas de sangue.

Eunice Caldas relatou ainda que, após a estabilização da pressão sanguínea, foi feita a intervenção na região do intestino, pois a perfuração por faca atingiu severamente o intestino grosso, que foi seccionado, com a necessidade de retirar 10 centímetros da área atingida. A médica destacou que a intervenção cirúrgica foi de "grande porte", mas que o paciente está com o quadro de saúde estável.

Sobre a transferência de Bolsonaro para o Hospital Albert, em São Paulo,ela disse que a decisão foi amplamente discutida com a família e a equipe médica que, diante do quadro de estabilidade clínica, concluiu que não havia risco. A médica disse que o paciente está com sonda gástrica e oxigenado. 

O presidente da Santa Casa, Renato Loures, disse que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) foi transferido em condições "muito boas", lúcido e comunicativo para São Paulo. Segundo o médico, equipes dos hospitais Sírio Libanês e do Albert Einstein, avaliaram Bolsonaro durante a madrugada e junto com a equipe da Santa Casa decidiram que ele estaria em condições para transferência.