Correio do Povo | Notícias | Polícia Federal se reúne com chefes de campanha dos presidenciáveis

Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 18 de Setembro de 2018

  • 07/09/2018
  • 12:38
  • Atualização: 12:45

Polícia Federal se reúne com chefes de campanha dos presidenciáveis

Diretor Rogério Galloro vai discutir protocolo de segurança

Segurança dos candidatos será tema da reunião após atentado contra Bolsonaro | Foto: Polícia Federal / Divulgação / CP

Segurança dos candidatos será tema da reunião após atentado contra Bolsonaro | Foto: Polícia Federal / Divulgação / CP

  • Comentários
  • AE

A Polícia Federal está chamando os chefes de campanha de todos os candidatos à Presidência para discutir o que classifica de ‘protocolo de segurança’. A reunião será realizada neste sábado em Brasília a pedido do diretor-geral da PF, delegado Rogério Galloro, que retornou nesta sexta, de viagem aos Estados Unidos.

Galloro voltou às pressas de Washington para acompanhar pessoalmente a investigação sobre o atentado sofrido pelo candidato à Presidência Jair Bolsonaro.

O candidato do PSL foi atingido por um golpe de faca no abdome nessa quinta, em Juiz de Fora (MG), quando fazia ato de campanha. O agressor, Adélio Bispo, foi preso em flagrante e indiciado com base na Lei de Segurança Nacional porque agiu com ‘motivação política’.

O objetivo da PF para o encontro com os chefes de campanha não é determinar como cada candidato deve ou não proceder em campanha na rua. A meta é reforçar orientações gerais dentro do ‘protocolo de segurança’.

Os investigadores destacam que a reunião não será realizada para discutir falhas no esquema de segurança. A PF avalia que os protocolos da segurança em torno de Bolsonaro foram seguidos, mas entende que há uma necessidade de promover o encontro com todos os chefes de campanha dentro do que chama de ‘incremento de risco’.

Nesta sexta, Jair Bolsonaro foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele chegou ao local às 10h40 e, às 11h15, o hospital informou que o quadro clínico continua “grave, mas estável”.

Após chegar ao aeroporto de Congonhas, o candidato ficou por volta de 20 minutos no local enquanto a família decidia como seria feito o transporte até o hospital. Por fim, a decisão foi de que ele iria de helicóptero e, depois, de ambulância. Ele chegou ao Hospital Albert Einstein por volta de 10h50. Uma equipe multidisciplinar será responsável por avaliar Bolsonaro. Um novo boletim médico sobre a saúde do candidato deve ser divulgado por volta de 14h.

Em vídeo divulgado pela manhã nas redes sociais, Bolsonaro, falando com dificuldade, agradeceu a equipe médica que o atendeu.