Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 23 de Setembro de 2017

  • 03/06/2017
  • 08:13
  • Atualização: 10:06

Rocha Loures é preso pela Polícia Federal em Brasília

Ex-deputado teria agido em nome de Temer para beneficiar empresa JBS

Rocha Loures é preso pela Polícia Federal em Brasília  | Foto: Bruno Santos / Folhapress / CP

Rocha Loures é preso pela Polícia Federal em Brasília | Foto: Bruno Santos / Folhapress / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O ex-deputado federal e ex-assessor do presidente Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures, foi preso na manhã deste sábado pela Polícia Federal, em Brasília. Ele foi preso preventivamente (antes da condenação) e levado para a Superintendência da PF no Distrito Federal. A prisão foi solicitada na noite dessa sexta, em mandado assinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin,  a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR).

Loures é investigado por supostamente agir em nome de Temer e na condição de 'homem de confiança' do presidente e interceder junto à diretoria do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) - órgão antitruste do governo federal - em benefício da JBS.

Delatores da JBS dizem que foi prometida uma "aposentadoria" de R$ 500 mil semanas durante vinte anos a Loures e ao presidente Temer. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot pediu novamente a prisão preventiva do peemedebista, nesta quinta-feira, 1º de junho.

Loures foi flagrado correndo por uma rua de São Paulo carregando uma mala estufada de propinas da JBS - 10 mil notas de R$ 50 somando R$ 500 mil. No mandado de busca e apreensão da Operação Patmos, executado no dia 18 de maio, a Polícia Federal comunicou ter achado os R$ 20 mil em espécie, mas registra não ter confiscado os valores.