Porto Alegre

11ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Julho de 2017

  • 13/07/2017
  • 13:17
  • Atualização: 13:40

Presos dois suspeitos de matar mulher na Usina do Gasômetro

Dupla foi detida no Parque Harmonia por porte de drogas e armas nessa quarta-feira

Dois suspeitos de matar mulher na Usina do Gasômetro são presos | Foto: Polícia Civil / Especial / CP

Dois suspeitos de matar mulher na Usina do Gasômetro são presos | Foto: Polícia Civil / Especial / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A prisão de dois indivíduos por porte de crack e maconha, além de um revólver e munição, efetuada pelos agentes da 1ª DP de Porto alegre, sob comando do delegado Paulo Cesar Jardim, resultou no esclarecimento inesperado do caso do assassinato da Sheron Shauana Peres, 23 anos, na tarde do último domingo na Usina do Gasômetro. A dupla havia sido detida na tarde dessa quarta-feira no Parque da Harmonia, quando os policiais civis realizavam diligências na área para verificar uma denúncia de narcotráfico na área.

Durante a ocorrência, os policiais obtiveram a informação de que a dupla estaria envolvida com o homicídio ocorrido na frente da Usina do Gasômetro. A equipe da 2ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (2ªDPHP), chefiada pela delegada Roberta Bertoldo, responsável pela investigação, foi então acionada. Os agentes trouxeram uma testemunha que reconheceram os dois como os autores do crime, sendo um deles, de 35 anos, apontado com o executor e outro, de 25 anos, como mandante.

O diretor da Divisão de Homicídios, delegado Gabriel Bicca, destacou o sucesso da ação investigativa que elucidou “um fato de tamanha gravidade não só por ter ceifado a vida de pessoa tão jovem, mas, também, por ter sido cometido em ponto turístico da Capital onde há grande circulação de pessoas”.

Dupla tinha envolvimento com furto de estepes na região, diz delegado 

O delegado Gabriel Bicca observou também que a dupla possui envolvimento também com furto de estepes de veículos na região. A vítima teria evitado na manhã de domingo a ação dos criminosos em um dos automóveis estacionados no local, sendo essa a principal linha de investigação sobre a motivação do crime. A guardadora de carros foi ameaçada e, durante a tarde, acabou sendo baleada e morta.

Os depoimentos dos dois presos deve esclarecer melhor a execução de Sheron. A delegada Roberta Bertoldo não descartou que o revólver apreendido seja a arma do assassinato e, por isso, será periciado pelo Departamento de Criminalística.

As investigações sobre o assassinato da guardadora de carros haviam esbarrado na falta de imagens do crime pois uma câmera da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) não operava e uma outra da Secretaria de Segurança Pública estava voltada para o lado oposto. Já a namorada da vítima não viu o momento em que a flanelinha foi morta.