Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018

  • 19/07/2017
  • 12:39
  • Atualização: 13:14

Polícia investiga ligação entre arrastões a churrascaria e a bar de Porto Alegre

Crimes ocorreram nessa terça-feira em estabelecimentos na Santana e na Cidade Baixa

Assaltos ocorreram em um intervalo de uma hora | Foto: Polícia Civil, Reprodução

Assaltos ocorreram em um intervalo de uma hora | Foto: Polícia Civil, Reprodução

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Polícia Civil investiga a possível ligação entre os dois arrastões que aconteceram na noite de terça-feira, em Porto Alegre, em um intervalo de uma hora. A primeira ocorrência foi registrada em uma churrascaria do bairro Santana, por volta das 21h. Às 22h, um outro arrastão foi registrado, em um bar do bairro Cidade Baixa.

Localizada na rua Santana, a churrascaria atendia cerca de 30 clientes no momento do assalto. Um grupo de clientes comemorava um aniversário no local. Conforme imagens divulgadas à Polícia Civil, três homens entraram no estabelecimento e anunciaram o roubo. Enquanto um deles, que estava armado, permaneceu na entrada do local, os outros dois passaram pelas mesas recolhendo os pertences dos clientes.

“Eles roubaram celulares, dinheiro, documentos e até um notebook”, afirmou o delegado Cesar Carrion, da 2ª Delegacia de Polícia da Capital, que investiga o caso. Os criminosos também levaram todo o dinheiro do caixa do restaurante. “Pelas imagens, podemos concluir que os assaltantes, apesar de jovens, eram experientes nesse tipo de crime. Eles aparentam ter cerca de 20 anos, mas conduziram a ação em aproximadamente minuto e sem machucar ninguém. Quando uma moça pediu que um deles devolvesse um documento, ele devolveu”, analisa o delegado.

Segundo a polícia, os assaltantes chegaram ao local em um veículo cinza e mais dois homens teriam participado da ação. “Eles ficaram no carro enquanto os outros três entraram na churrascaria”, completa o Carrion. O veículo havia sido roubado antes na rua Coronel Massot, bairro Camaquã. 

Cerca de uma hora depois, um bar localizado na Rua da República foi alvo de uma ação semelhante. Conforme a Brigada Militar, o proprietário entrou em contato com PMs informando que ele, funcionários e clientes foram trancados em um banheiro por um homem armado. O bandido levou R$ 200 e um notebook, de acordo com a BM.

O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Polícia da Capital. “Estamos com uma equipe no local verificando o que ocorreu, porque ainda não recebemos a ocorrência, registrada na DPPA (Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento)”, afirma o delegado Paulo César Jardim, da 1ª DP.

Pelo horário e pela proximidade dos estabelecimentos, os delegados acreditam que o mesmo grupo possa ser o responsável pelos arrastões. As delegacias atuarão em parceria na investigação da possível ligação entre os casos.