Correio do Povo | Notícias | Governo "não faz milagres na segurança pública", afirma Schirmer

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de Julho de 2018

  • 06/03/2018
  • 23:51
  • Atualização: 23:56

Governo "não faz milagres na segurança pública", afirma Schirmer

Secretário se reuniu com moradores e comerciantes do Menino Deus para discutir problemas no bairro

Secretário se reuniu com moradores e comerciantes do Menino Deus para discutir problemas no bairro | Foto: Fabiano do Amaral

Secretário se reuniu com moradores e comerciantes do Menino Deus para discutir problemas no bairro | Foto: Fabiano do Amaral

  • Comentários
  • Felipe Samuel

Convidado para uma reunião com moradores e representantes comerciais para discutir os problemas de segurança do bairro Menino Deus, o secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer, afirmou nesta terça-feira que o governo, apesar de mapear diariamente os crimes que ocorrem em todo Estado, não faz "milagres na segurança pública". O encontro, promovido pela Associação dos Moradores do bairro Menino Deus (Assamed), ocorreu no Grêmio Náutico Gaúcho, em Porto Alegre.

Acompanhado de integrantes da Brigada Militar e da Polícia Civil, o secretário apresentou dados da segurança pública. Segundo Schirmer, no ano passado, houve redução de homicídios dolosos e latrocínios em relação a 2016. "Não há milagres na segurança pública, não tem mágica. Esse é um processo que decorre de uma omissão de décadas. No Brasil não se muda isso do dia para a noite, mas estamos no caminho certo, porque todos os indicadores de segurança e violência estão sendo reduzidos substancialmente, inclusive em Porto Alegre".

O secretário ressalta que o desafio da pasta é mapear os crimes cometidos em cada bairro. E reforçou a importância da comunidade de fazer o registro de ocorrência. "Já conseguimos mapear o crime diariamente, temos um levantamento de tudo o que acontece no RS, todos os dias. E isso nos permite saber exatamente o que acontece em cada município do RS. Agora temos que avançar também no sentido de localizar em cidades grandes o que acontece em cada bairro, em cada região. Estamos avançando também nisso", observou.

Presidente da Assamed e coordenador do Grupo SOS – Menino Deus, José Paulo Barros reconhece o esforço do governo em tentar encontrar uma solução, mas saiu insatisfeito da reunião. Barros explicou que a mobilização busca pressionar as autoridades por soluções. "São assaltos em plena luz do dia, hoje à tarde mesmo assaltaram o Banrisul, aqui da Getúlio Vargas, e agora assaltos em plena luz do dia e arrombamentos. Temos grande número de drogados, que são moradores de rua, que passam dia andando por aí, e à noite efetuam muitos arrombamentos. Tem estabelecimento comercial que já foi arrombado nove vezes".

"O Menino Deus sofre de uma insegurança generalizada no momento, por isso estamos buscando maior policiamento. O objetivo da reunião é trazer as autoridades da segurança, para que eles se sensibilizem no sentido de trazer um número maior de PMs, da Guarda Municipal, e prestar aqueles serviços públicos essenciais, como iluminação", opinou.