Correio do Povo | Notícias | Um dos maiores traficantes de armas do Brasil se declara culpado nos EUA

Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 25 de Setembro de 2018

  • 16/05/2018
  • 16:59
  • Atualização: 17:09

Um dos maiores traficantes de armas do Brasil se declara culpado nos EUA

Barbieri é apontado pela Polícia Civil do Rio como o responsável por enviar 60 fuzis, em maio de 2017

Barbieri é apontado pela Polícia Civil do Rio como o responsável por enviar 60 fuzis, em maio de 2017 | Foto: Reprodução / CP

Barbieri é apontado pela Polícia Civil do Rio como o responsável por enviar 60 fuzis, em maio de 2017 | Foto: Reprodução / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

* Com informações do R7 

Apontado por investigadores como o maior traficante de armas do Brasil, Frederik Barbieri declarou-se culpado perante a Justiça dos Estados Unidos (EUA), por exportação ilegal de armas de fogo, acessórios e munições do estado americano da Flórida para o Rio de Janeiro. As informações são do Serviço de Imigração e Controle de Aduana norte-americano.

A Justiça norte-americana deve definir em 19 de julho a sentença de Barbieri. De acordo com especialistas, a pena pode chegar a 25 anos de prisão.

Detido desde o ano passado nos Estados Unidos, Barbieri é acusado, entre outros crimes, do envio fuzis e rifles para o Brasil. Ele também responde pelos crimes de formação de quadrilha, com o objetivo de cometer crimes contra os Estados Unidos, e de exportação de artigos de defesa sem licença.

Segundo as investigações, Barbieri uniu-se a outros suspeitos para obter armamentos com números de série apagados e enviar pacotes com essas armas para serviços de entrega internacionais sem notificar que as remessas eram de artigos de defesa.

Os investigadores afirmam que Barbieri e os demais envolvidos não tinham licença do Departamento de Estado norte-americano para exportar esse tipo de item, de acordo com o que exige a Justiça do país.

Interceptação

Barbieri é apontado pela Polícia Civil do Rio como o responsável por enviar 60 fuzis, em maio de 2017, de Miami para o Rio. As armas foram interceptadas no aeroporto do Galeão, na maior apreensão de armas da história do país.

As armas - AK-47, G3 e AR-10 - estavam escondidas em contêineres, em meio a uma carga de aquecedores para piscinas.

Um dos suspeitos de integrar a quadrilha, o traficante internacional de armas Victor Hugo Ferreira dos Santos foi preso meses depois na Região dos Lagos.

Fabrício Oliveira, delegado titular da Desarme (Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos), disse que Frederik Barbieri responde a outros processos por tráfico de armas no Brasil. No entanto, o delegado não acredita numa possível extradição do suspeito, já que ele é cidadão americano.

De maio de 2013 a maio de 2017, Barbieri enviou ao Brasil outros 120 aquecedores de água, assim como 520 motores elétricos e 15 aparelhos de ar-condicionado usando o mesmo serviço de entrega. A Justiça norte-americana entende que os itens podem ter sido usados para exportar armas ilegalmente.

Em fevereiro deste ano, agentes norte-americanos encontraram 52 rifles em um depósito alugado por Barbieri em Vero Beach, na Flórida, dos quais 49 foram embalados para ser transportados e tiveram os números de série apagados.

Além dos rifles, foram encontrados revistas sobre armas, munição e material para embalagem. Após a descoberta, Barbieri foi preso.