Correio do Povo | Notícias | Planalto corta pelo menos R$ 8 milhões de sites aliados do PT

Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 18 de Dezembro de 2018

  • 06/06/2016
  • 23:03
  • Atualização: 23:12

Planalto corta pelo menos R$ 8 milhões de sites aliados do PT

Entre os portais que deixarão de receber recursos estão o Brasil 247, Diário do Centro do Mundo e Pragmatismo Político

Entre os portais que deixarão de receber recursos estão o Brasil 247, Diário do Centro do Mundo e Pragmatismo Político | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / CP

Entre os portais que deixarão de receber recursos estão o Brasil 247, Diário do Centro do Mundo e Pragmatismo Político | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / CP

  • Comentários
  • AE

Em nova batalha da guerra da comunicação contra os petistas, o presidente em exercício Michel Temer cortou a principal fonte de recursos de blogs e sites considerados aliados da presidente afastada Dilma Rousseff. Ele bloqueou ao menos R$ 8 milhões dos R$ 11 milhões previstos para serem liberados até dezembro em publicidade de ministérios e estatais, como Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

A justificativa do Palácio do Planalto é que os veículos seriam "instrumento de opinião partidária", com repetidas críticas ao atual governo e ao processo de impeachment, e que a verba será direcionada a iniciativas de divulgação de "múltiplas opiniões". Entre os sites que deixarão de receber recursos estão o Brasil 247 - ao qual Dilma tinha previsto destinar em 2016 R$ 2,1 milhões, vindos de Petrobras (R$ 900 mil), Caixa (R$ 670 mil) e BB (R$ 539 mil) -; o Diário do Centro do Mundo, que receberia R$ 1,1 milhão este ano; e o blog Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim (R$ 865 mil). Também estão na lista o blog O Cafezinho, cuja homepage traz a frase "Fora Temer" e teve suspensos R$ 124 mil; o site Pragmatismo Político (R$ 219 mil) e o blog de Esmael Moraes (R$ 168 mil).

O Planalto bloqueou também verbas ao jornalista Luis Nassif, que receberia em 2016 R$ 814 mil, sendo R$ 509 mil do BB e R$ 298 mil da Caixa. Ele também tinha contrato com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), no valor de R$ 761.580 por ano, para apresentar um programa semanal de uma hora. Esse contrato foi suspenso por 120 dias, mas houve tempo de Nassif gravar uma entrevista com Dilma, que seria exibida na noite desta segunda-feira. 

Outro jornalista alvo dos bloqueios de verba é Sidney Rezende, cujos contratos de R$ 1,1 milhão por ano com a EBC e de patrocínio de seu site pagos por Caixa (R$ 300 mil), Petrobras (R$ 50 mil) e BB (R$ 40 mil) foram suspensos. O "jornal de todos os Brasis" GGN deixará de receber R$ 340 mil neste ano.

Esta não foi a primeira ação do governo Temer que bloqueia repasses previstos pela gestão Dilma a blogs simpáticos ao PT. Em maio, a Caixa suspendeu um repasse de R$ 100 mil a um encontro de blogueiros em Minas.

Mantidos

O Planalto preservou a publicidade em veículos considerados apartidários e destinados a divulgação de informações e promoção de debates de relevância pública. Estão nessa lista o Observatório de Imprensa, autodefinido "website e programa de rádio e TV brasileiro cujo foco é a análise da atuação dos meios de comunicação em massa no país", que receberá este ano R$ 231 mil, e o site Congresso em Foco, que se dedica em especial ao Poder Legislativo e tem previstos R$ 940 mil em publicidade.