Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

  • 07/12/2017
  • 22:37
  • Atualização: 22:52

TSE nega habeas corpus para Garotinho e Rosinha

Políticos tiveram prisões decretadas por crimes eleitorais em 2014

Políticos tiveram prisões decretadas por crimes eleitorais em 2014 | Foto: Ricardo Borges / Folhapress / CP Memória

Políticos tiveram prisões decretadas por crimes eleitorais em 2014 | Foto: Ricardo Borges / Folhapress / CP Memória

  • Comentários
  • Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou os habeas corpus impetrados em favor do casal Rosinha Garotinho e Anthony Garotinho e de Antônio Carlos Rodrigues, presidente nacional do PR. A decisão monocrática foi tomada pelo ministro Jorge Mussi nesta quinta-feira.

Com isso, Garotinho permanecerá preso no Complexo Prisional de Bangu e Rodrigues, na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. Mesmo com a negativa de habeas corpus, Rosinha permanecerá em liberdade, mas utilizando tornozeleira eletrônica, conforme decisão tomada na semana passada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro.

O ministro também negou habeas corpus a Fabiano Rosas Alonso, genro de Rodrigues, e Thiago Soares de Godoy. Todos tiveram prisões preventivas decretadas pelo juízo da 98ª Zona Eleitoral do Rio de Janeiro. Anthony e Rosinha Garotinho, ex-governadores do Rio e ex-prefeitos de Campos dos Goytacazes, foram presos no dia 22 de novembro, acusados de envolvimento em crimes eleitorais na campanha de 2014.

Procurada, a defesa de Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho esclareceu, em nota, que os méritos dos habeas corpus ainda serão julgados no TSE: “As decisões desta quinta-feira são indeferimentos de liminares”. A reportagem não conseguiu falar com as defesas dos demais réus.


TAGS » Política, TSE, Garotinho