Correio do Povo | Notícias | Damares Alves é escolhida para o Ministério dos Direitos Humanos

Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

  • 06/12/2018
  • 16:00
  • Atualização: 06:09

Damares Alves é escolhida para o Ministério dos Direitos Humanos

Futura ministra é assessora do gabinete do senador Magno Malta (PR-ES)

Anúncio foi feito pelo futuro ministro-chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni | Foto: Rafael Carvalho / Governo de Transição / Divulgação / CP

Anúncio foi feito pelo futuro ministro-chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni | Foto: Rafael Carvalho / Governo de Transição / Divulgação / CP

  • Comentários
  • R7

* Com informações da Agência Brasil

A advogada e pastora Damares Alves será a futura ministra do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Damares é assessora do gabinete do senador Magno Malta (PR-ES). "Será prioridade a mulher ribeirinha, a mulher pescadora, a mulher catadora de siri, a quebradora de coco. Essas mulheres que estão anônimas e invisíveis".

Segunda ela, o objetivo é avançar nas metas que ainda não foram alcançadas e propôs um pacto nacional pela infância. "A pasta é muito grande, muito ampla e agora a gente está trazendo para a pasta a Funai. Nós vamos trazer para o protagonismo políticas públicas que ainda não chegaram até às mulheres, e às mulheres que ainda não foram alcançadas pelas políticas públicas."

Na questão da infância, Damares prometeu conceder uma atenção diferenciada. "Vamos dar uma atenção especial, porque está vindo para a pasta também a Secretaria da Infância, e o objetivo é propor para a nação um grande impacto pela infância, um pacto de verdade pela infância", disse.

Funai

A futura ministra negou que dificuldades e controvérsias envolvendo a Funai serão problemas. "Funai não é problema neste governo, índio não é problema. O presidente só estava esperando o melhor lugar para colocar a Funai. E nós entendemos que é o Ministério dos Direitos Humanos, porque índio é gente, e índio precisa ser visto de uma forma como um todo. Índio não é só terra, índio também é gente", afirmou. 

O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira pelo futuro ministro-chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni. Até o momento, o presidente eleito anunciou 21 ministros. Ainda falta definir quem vai comandar a pasta de Meio Ambiente.