Correio do Povo | Notícias | Em discurso, Bolsonaro defende união no País e valorização da família

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 20 de Janeiro de 2019

  • 01/01/2019
  • 15:57
  • Atualização: 17:00

Em discurso, Bolsonaro defende união no País e valorização da família

Presidente retomou lemas fortes da campanha e defendeu que o País "volte a ser livre das amarras ideológicas"

Em discurso, Bolsonaro defende união no País e valorização da família | Foto: Nelson Almeia / AFP / CP

Em discurso, Bolsonaro defende união no País e valorização da família | Foto: Nelson Almeia / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) iniciou discurso pregando união no País. "Vamos unir o povo, valorizar a família, respeitar as religiões e a nossa tradição judaico-cristã", disse, durante leitura de discurso de posse, nesta terça-feira, no Congresso Nacional.

Bolsonaro também aproveitou para agradecer novamente à equipe médica que o atendeu após o atentado, em Juiz de Fora (MG). "Primeiro, quero agradecer por estar vivo. Com humildade volto a essa casa, onde por 28 anos servi à Nação Brasileira. Volto a essa casa, não como deputado, mas como presidente da Republica Federativa do Brasil", falou.

O presidente ainda afirmou que irá "libertar definitivamente" o Brasil "da corrupção, da criminalidade, da irresponsabilidade econômica e da submissão ideológica". Bolsonaro convocou o Congresso para ajudá-lo a aprovar as "reformas estruturantes" de que o País precisa. "Vamos fazer um pacto nacional entre a sociedade os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário na busca de novos caminho para o novo Brasil", afirmou.

Bolsonaro voltou a dizer que montou uma equipe "de forma técnica": "Sem o tradicional viés político, que culminou em corrupção". O discurso foi interrompido por aplausos mais de uma vez. Ele também prometeu valorizar os que "sacrificam suas vidas" para garantir a segurança. Ele afirma que policiais merecem e devem ser respeitados.

As falas de Bolsonaro duraram pouco mais de nove minutos durante a solenidade no Congresso Nacional. O presidente e seu vice, general Hamilton Mourão, assinaram às 15h17min o termo de posse para o mandato de 2019 a 2022. "Estou casando com vocês", brincou o 38º presidente enquanto assinava o termo com parlamentares presentes, que o ovacionaram.

Pouco antes, durante a sessão comandada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), Bolsonaro e seu vice leram o compromisso com a Constituição e ouviram do 1º secretário da mesa, deputado Fernando Giacobo (PR-PR), a leitura do termo de posse. Eles também cantaram o hino nacional. Participaram da cerimônia o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli.