Porto Alegre, 26 de Novembro de 2014

Resultado para Tag "Cachorros"



Lord: um cão blogueiro

Postado por amigobicho em 9 de abril de 2013 - Dicas

Vale a pena visitar o Blog Memórias de um Lord. Lord é um peludo muito sapeca que “conta sua história de vida de um modo alegre e comovente”. Claro que com apoio da mãe humana Patrícia Macedo, ele conta suas  aventuras de Lord e das maninhas peludas Susi, Sarita e Dara.

“Rolf! Rolf! Uuuuuuuu. Au au.
Não me compreendem não é mesmo? Pois, bem escreverei na língua de vocês. Meu nome é Lord. Sou uma bela mistura de coisa alguma com Border Collie. Sim. Sou um cão. Hoje devo ter cerca de dez ou doze anos. Meu pelo já está embranquecido. Cheguei na casa da minha humana em uma madrugada quente. Era novembro de 2006. Eu zanzava pela zona sul de Porto Alegre, perto do trabalho de um moço. Nesta noite o gerente de onde esse moço trabalhava me viu, e me deu um chute. Gritei de dor. Eu estava com uma pata estraçalhada por um Pitbull (Sou meio invocado e provoquei a briga, mas ele não precisava ter me maltratado tanto. Uns latidos me fariam calar), muitas cicatrizes pelo corpo, dentes quebrados, um pedaço de língua faltando e um dedinho decepado.
Meu estado de saúde era péssimo. Esse moço (que se chama Luciano) apiedou-se de mim. Amarrou-me perto dele e assim que terminou seu expediente, me levou para a casa da noiva dele. Ouvia-o dizer pelo celular enquanto me levava: – Amor, te arruma porque achei um cachorro com uma pata quebrada e está cheio de sarna. Vamos levá-lo até a veterinária. Essa é uma humana que diziam ser médica de animais. Só lembro de ela olhar minha pata e fazer cara de nojo. Depois me levaram para uma casa. Quando cheguei lá, uma humana de mais idade veio me receber com um largo sorriso. Era a mãe da Patrícia. Seu nome era Léa. Gostei dela de fuça. Ops, de cara. Colocaram-me no pátio (eu iria ficar dentro de casa, mas já havia uma cachorrinha extremamente possessiva e que não aceitou minha chegada). Lá havia uma cama fofa, um pote de comida e outro de água. Minha dor era tanta que eu nem reagi.
Do jeito que me largaram eu fiquei. Fui acordado pela Patrícia na manhã seguinte mexendo no meu pelo e dizendo: – Mas isso não é sarna! São cicatrizes! De todas as maneiras ela tentou fazer com que eu comesse. Serviu-me leite com pão, ração, arroz e carne picada. Não comi. Ainda estava anestesiado pela dor. Patrícia saiu. Fiquei só com a vó Léa (assim ela dizia se chamar). Passei o dia todo quieto, morrendo de medo daquela cusquinha invocada. À noitinha, Patrícia retornou. Ouvi seus passos de longe. Fiquei todo faceiro. Quando me viu, me abraçou, dizia me amar, que eu ficaria bem e que ela nunca me abandonaria. Senti gotas úmidas rolarem pelo meu focinho (descobri que essas gotas se chamam lágrimas). Prestei atenção em tudo o que ela dissera, e em retribuição, enchi ela de beijos (lambidas).
Senti um gosto doce e salgado ao mesmo tempo. E lá foi ela buscar comida para mim. Desta vez, comi com gosto. Um arroz com guisadinho preparado pela vó Léa. Pude ver um sorriso nela. Mais tarde, ouvi uma conversa das duas (mãe e filha) sobre mim. Não ouvi muito, mas o pouco que entendi me atordoou. E ao mesmo tempo me confortou. Pati (neste momento já estávamos mais íntimos) dizia: – Liguei para a veterinária mãe. Quando perguntei qual procedimento deveria fazer agora com o Lord, ela me disse que ele era um cachorro de rua e que não valia a pena eu gastar com ele! Bati o telefone na cara dela, e prometi a mim mesma cuidar dele até sua partida.
Ora! Então só porque eu era “um cachorro de rua” não merecia tratamento? Escolheu ser médica dos bichos para que então? Se não é pra curar? Senti medo. Senti alegria. Senti tristeza. Senti gratidão. Todos os sentimentos juntos. Resolvi dormir. No outro dia, me levaram até um moço de jaleco branco. Como ele ficou feliz em me ver! Acarinhou minha cabeça e dizia: – Tudo vai ficar bem meu amigo. Me colocaram numa sala e bateram muitos retratos. Uma foto de cada parte do meu corpo. Estava achando aquilo o máximo. Só não gostei quando me enfiaram uma agulha para tirar sangue. Exames, diziam os humanos.
Depois daquela sessão de fotos, o moço do jaleco branco (que descobri se chamar Dr. Valério) fala para minha humana: – Mãezinha, o Lord está com ostiomelite, uma infecção grave nos ossos. Não posso operá-lo com esta infecção. Vamos ter que tratar primeiro. A pata está seriamente comprometida, os tendões foram rompidos e teremos que refazer. Blam! Senti como se batessem uma porta na minha cara. Pati chorava. Abraçou-me tão forte que quase sufoquei. E mais uma vez ela disse que faria tudo por mim. Olhei para ela e disse: – Mãe, fica tranquila porque tudo isso vai passar e logo vou correr por aí. Eu sou forte! Este é apenas o início da minha história. Me acompanha?”

*Em cada coluna, Lord conta um pouco de sua vida canina. Suas alegrias, aventuras e tristezas. Também apresenta dicas de bons livros relacionados aos animais, de saúde e de eventos. Para isso, basta visitar:

BLOG: http://memoriasdeumlord.blogspot.com.br/

FACE: https://www.facebook.com/MemoriasDeUmLord



Achados e Perdidos

Postado por amigobicho em 3 de abril de 2013 - Perdido

Quem conhece os cãezinhos das fotos? Eles foram resgatados nas ruas e, acreditamos, seus donos estejam desesperados procurando pelos peludos. Por favor, compartilhem este post nas redes sociais.

Um Dog Alemão (macho, pelagem baio) que estava vagando pelo Sétimo Céu, bairro Tristeza, foi resgatado. Ele está na Clínica Essência Animal. A esperança é que possamos seus donos. Ele é bem cuidado e muito manso. Será castrado de qualquer maneira. Foi apelidado de Duke. Contatos: cintia.rockenbach@uol.com.br ou (51) 9166-5275.
Já na zona Norte de Porto Alegre, um Labrador preto  anda perambulando, cansado e com a língua de fora pela avenida Sertório. Normalmente, descansa perto de um posto de combustível, na rua Emílio Lúcio Esteves. Alguém sabe quem é o dono do peludo? Contatos com Juçara Vogt – (51)9999-3174.
Em Cachoeirinha, a mobilização envolve a procura de Gi, que se encontra sumida. Por favor, ajudem a divulgar esta imagem. Contatos: (51) 8458-5508 e 8444-1838. Os donos inclusive criaram um site para ampliar as buscar à peluda. Visite: www.cadeagi.com.br.



Peludos aguardam adoção

Postado por amigobicho em 3 de abril de 2013 - Adoção

Apresentamos belos peludos que apelam por uma família. Que tal adotar?

TORTURADO

O Ariel está à disposição para adoção ou casa de passagem. Precisamos encontrar uma família legal para ele a fim de evitar que volte para seu antigo lar, onde foi espancado. Não podemos deixá-lo passar por novas sessões de tortura. Ariel foi resgatado por uma menina, que não tem condições de abrigá-lo. Contatos com Greissiely – (51) 9867-9163 Greissiely.
LADY

Essa linda cadelinha, castrada, desverminada, de uns 8 meses, não quer mais voltar para a rua. Quer muito ser adotada!!! Nos ajudem a encontrar um lar permanemte para ela. Contatos com Marcia Beatriz – (51) 8440-7434.

ÓRFÃOS

Os dois cãezinhos das fotos eram de um rapaz que faleceu. Eles estão sendo cuidados pela mãe do rapaz. O problema é que ela não tem condições de manter os bichinhos. Precisam ser doados. São misturas de Sheepdog e Akita. O cão branco é uma fêmea de 4 anos e está vacinada e castrada. O cão bege é macho e tem 5 anos, é vacinado e não está castrado. Contatos com Fernanda Tassin – fernandatassin@gmail.com.

GATINHOS

Oito filhotinhos de gato para doar, com idades entre 45 a 60 dias. Somente serão doados para apartamentos telados. Já tomaram vermífugo e colocaram antipulgas. As gatinhas siamesas e os pretinhos têm 45 dias. Existem alguns amarelinhos, mas as fotos não foram disponibilizadas. Contatos com Liliana – (51) 9938-0468, 8904-4085 ou 8148-4338.

KADU

Este lindo cão foi abandonado filhote em frente ao Hospital Vila Nova, na zona Sul de Porto Alegre. Foi resgatado, vacinado e castrado e encaminhado para adoção. E foi adotado. Parecia um lar perfeito. Kadu sempre estava cheiroso e bem cuidado até crescer. Infelizmente, sua dona não o quer mais porque ele tem porte médio. Kadu agora tem um ano, é  brincalhão e excelente cuidador de pátio. Extremamente confiável com as pessoas de casa, rola, deita e faz gracinhas pois quer sempre agradar. Vamos ajudar este anjo a ganhar uma família de verdade? Contatos para adoção:  lisimoraes@gmail.com.

FILHOTES

Estes dois lindos filhotes estão para adoção. Eles têm 3 meses, estão vermifugados e bem saudáveis. A menina é amarelinha e o machinho é preto. Adoram brincar e fazer baguncinhas. São ideais para família com crianças. Todos com direito a castração baixo custo aos 6 meses. Só serão doados para casa totalmente fechada para não correr o risco de se perderem na adaptação. Contatos: cintia.rockenbach@uol.com.br ou
(51) 9166-5275.



Ajude a encontrar Bruno

Postado por amigobicho em 26 de março de 2013 - Perdido

Este é o Bruno, está sumido desde 4 de janeiro. Sumiu entre os bairros Centro e Harmonia, em Canoas. É um cãozinho branco com manchas caramelo, peludinho, tem 10 anos de idade, porte pequeno (um pouco maior que um pequinês), é cego do olho direito. Se alguém souber de seu paradeiro, favor fazer contato com Sérgio: (51) 9197-0007.



Didi está desaparecida

Postado por amigobicho em 26 de março de 2013 - Perdido

A cadela Didi está desaparecida. Ela é branca, SRD, tem porte pequeno e 3 anos. A Didi está sumida desde 31 de janeiro. Sumiu no bairro Igara, em  Canoas, nas proximidades da rua Pirapó. Contatos com Meiriane: (51) 9704-5834.



Peludos e peludas para adoção

Postado por amigobicho em 26 de março de 2013 - Adoção

Apresentamos abaixo várias opções de peludos para adoção. Quem se habilita?

MANINHOS – Estes três lindos bêbes – um macho e duas fêmeas – foram abandonados dentro de uma caixa em um terreno baldio na zona Sul. Devem ter em torno de 25 dias, já começaram a comer ração úmida. Só serão doados para pessoas que tiverem condições de auxiliá-los na alimentação e para ficar dentro de casa, pois ainda necessitam de cuidados especiais. Serão de porte pequeno para médio. Contatos: cintia.rockenbach@uol.com.br ou (51) 9166-5275.COOKIE – É um cãozinho meigo, calmo, tranquilo e tímido. É de porte pequeno para médio, pesa 9 quilos e está com cerca de cinco meses de vida. Não crescerá muito  mais, considerando o porte da sua mãezinha. Devido ao seu comportamento poderá tranquilamente viver em apartamento.  Relaciona-se bem com outros animais. Está com as três doses da vacina importada e terá castração a baixo custo garantida quando tiver idade. Está em Porto Alegre. Contatos Danielle:  danidentzuk@gmail.com ou (51) 9611-4722.ABANDONADOS – Os três peludos das fotos abaixo foram vítima de abandono. Resgatados, foram desverminados e vacinados. Agora, precisamos encontrar lares para eles. Contatos com Norberta: (51) 3557- 3715 e  (51) 8508-2223.

Cerca de sete meses - Labrador com Dog Alemão - Macho

Cerca de dois anos - SRD - Fêmea

Cerca de 1 ano - SRD - Macho

GATINHOS – Esses três gatinhos (duas fêmeas e um macho) foram encontrados na rua, ainda pequenos. Havia a promessa de uma adoção no final das férias, o que não aconteceu. As gatinhas já estão esterilizadas. Contatos: fatimafahima@portoweb.com.br.

PENACHINHO – Tenho quatro meses e sou um filhote educado e bem calmo. Sou tímido e e adoro colo. Não gosto de comer chinelos e nem cavar buracos. Sou tranquilão e meu prazer mesmo é ficar aos pés de humanos. Estou vermifugado e serei entregue com a 1ª dose de vacina importada. Serei de porte pequeno para médio. Tenho direto a castração baixo custo aos seis meses. Só serei doado para casa totalmente fechada para não correr risco de me perder na adaptação. Contatos: cintia.rockenbach@uol.com.br ou (51) 9166-5275.

MANOS – Estes três lindos filhotes estavam com sua mãezinha no DMLU da zona Sul. A mãe será castrada e os filhotes ja estão para adoção. Estão com 60 dias, vermifugados e bem saudáveis. Adoram brincar e fazer baguncinhas. São ideais para família com crianças. Todos com direito a castração baixo custo aos seis meses. Só serão doados para casa totalmente fechada para não correr o risco de se perderem na adaptação
Contatos: cintia.rockenbach@uol.com.br ou (51) 9166-5275.ZYAH – Resignado é a palavra que define este sofrido cão. Muito traumatizado pelas mordidas que sofreu, não faz a menor questão de conviver com outros cães. Sente-se acuado diante deles. Não ataca, porém não gosta. É quieto. Muito carente e mimoso, em cinco minutos já confia nas pessoas pedindo carinho e dando carinho. Um anjo. Ele é muito especial. Castrado, desverminado, vacinado. Educado, calmo e dócil, passeia na guia. Pode viver em apartamento. Porte médio e pesa 13 quilos. Contatos: cristinabayer@terra.com.br ou (51) 8100-3880.

 



Ajudem a encontrar Fred

Postado por amigobicho em 22 de março de 2013 - Perdido

Kárita de Moraes, da Associação dos Funcionários Cotrijal, está desesperada. Ela mora em Não Me Toque  próximo a Passo Fundo. Fazem mais de 30 dias que um dos cães de estimação de sua família, o Fred, sumiu. Informações dão conta que o peludo foi escondido em um caminhão de cavalos até a cidade vizinha de Carazinho onde se perdeu. “Já fizemos de tudo, panfletagem, anúncio na rádio e nos jornais de circulação da cidade. Não sabemos mais o que fazer e estamos sofrendo muito com isso”, lamenta. Fred é um cachorro mais que especial para a família de Kárita, principalmente para o pai dela, com quem o cão vivia. Fred é uma mistura de Border Coller com outra raça não identidificada, muito meigo, carinhoso e inteligente.



Seda emite nota oficial sobre cães decepados

Postado por amigobicho em 22 de março de 2013 - Crueldade

Por meio de nota, a Secretaria Especial dos Direitos Animais sobre filhotes da vila Tronco que tiveram as patas decepadas.

“A respeito do triste episódio que circulou na rede e veículos de comunicação sobre os quatro filhotes de cão da vila Tronco que tiveram as patas mutiladas, a Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda) tomou conhecimento no dia 20 de março de 2012, às 10h15min, através da abertura de protocolo no Fala Porto Alegre-156 – canal oficial da Prefeitura de Porto Alegre para receber demandas e tomar providências.
No protocolo nº 105542.13.05 não foi solicitado socorro aos animais, mas que a Seda venha realizar ação com os animais daquela vila, bem como a conscientização com moradores sobre guarda responsável e Direitos Animais. Faz-se necessário esclarecer que a unidade móvel do Bicho Amigo já realizou três ações na comunidade em questão em 2012: em 15 de outubro passado, 102 animais foram vermifugados e vacinados; 51 cães e gatos foram esterilizados no dia 3 dezembro e outros 32, em 26 de dezembro.
Ainda há muito o que fazer pelos animais da vila Tronco e outras comunidades da Capital. Reiteramos o comprometimento desta Pasta para com os animais de Porto Alegre em condições de vulnerabilidade. Desde quando foi criada a Seda, em julho de 2011, foram obtidos resultados surpreendentes nesses 20 meses de atividades: mais de 10 mil esterilizações; 2,5 mil atendimentos; 700 cirurgias e 7 mil fiscalizações que se dão através de 6 equipes que percorrem a cidade averiguando denúncias de maus tratos, sendo que a maioria desses animais são domiciliados”.



RS quer proibir serviços de cães de guarda

Postado por amigobicho em 22 de março de 2013 - Cães de guarda

O projeto de lei que proíbe a prestação de serviços de vigilância feita por cães de guarda com fins lucrativos no Rio Grande do Sul (PL Nº 462/2011) vai a plenário na próxima terça-feira (26), a partir das 14h. O projeto de autoria do deputado Paulo Odone (PPS) encerrou sua tramitação na Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável (CEDS). O parecer favorável do relator Lucas Redecker (PSDB) foi aprovado por unanimidade. De acordo com Redecker, a proibição da atividade não trará prejuízo à economia do Estado. “Pelo contrário, servirá de estímulo, pois exigirá a contratação de funcionários para a atividade de vigilante”. Para Odone, além do benefício da geração de empregos, com a tecnologia disponível atualmente, a utilização de cães de guarda com fins lucrativos se torna “uma técnica medieval”.
A proibição de cães de guarda no Rio Grande do Sul segue uma tendência nacional, amplia o mercado de trabalho para os vigilantes e ainda protege os Direitos Animais. Pelo projeto, será considerado infrator o proprietário dos cães ou do imóvel em que os animais estejam realizando a guarda e/ou vigilância, bem como todo aquele indivíduo que contrate por escrito ou verbalmente a utilização animal. Quem desrespeitar a lei estará sujeito ao pagamento de multa, multiplicada pelo número de animais que possuir. Também fica definido que os custos referentes ao recolhimento, encaminhamento para atendimento veterinário ou o encaminhamento dos animais aos locais a serem definidos em regulamento até que sejam doados, incluindo todas as despesas, serão de responsabilidade do infrator.
Parece óbvio que um profissional de vigilância privada sairia muito mais caro que um cão de guarda. Vivemos numa sociedade onde o “custo zero e o lucro fácil” norteia o pensamento de muitas empresas. Num cenário como esse, começaram a proliferar negócios especializados em segurança patrimonial, onde os cães são vistos como “empregados ideais”, pois não recebem salário nem encargos trabalhistas, e, no final do mês, ainda geram um bom lucro aos “empresários”.

Oferta em Porto Alegre

Porto Alegre conta com algumas empresas que realizam serviços de proteção e vigilância patrimonial, residencial ou comercial, utilizando cães “treinados”. Em uma empresa de cães de guarda, localizada na zona Norte da Capital, a locação de um cão de guarda custa R$ 650,00 por mês. Esse é o preço médio cobrado pelas especializadas, que pode variar conforme as características do local onde o animal exerce a sua função, porém, se há necessidade de contratação de um cão em caráter emergencial, por exemplo, de quatro dias, o valor pode chegar a R$ 1 mil. De acordo com Odone, somente uma empresa chega a ter cerca de 2,7 mil cães, o que demonstra o elevado índice de lucro da iniciativa, sem o devido controle e cuidado que a atividade requer.
Segundo dados do Sindicato das Empresas de Segurança e Vigilância do Estado (Sindesp/RS), um profissional particular recebe básico de R$ 968,00 mensais, R$ 193,60 de risco de vida, R$ 6,60 por hora extra, além de todos os direitos previstos na CLT que pode chegar a R$ 3 mil. Para o presidente do Sindesp/RS, Evandro Vargas dos Santos, a discussão sobre o tema não pode ficar restrita à diferença de custos entre humanos e animais, salientando que proibição do uso de cães concederá mais vagas a trabalhadores especializados em vigilância e segurança. “O cão bem treinado pode até fazer uma boa vigilância, mas jamais irá substituir a qualidade do trabalho humano”, avalia.

Comunidade do Facebook luta contra o aluguel de cães

Em junho de 2011, um grupo de protetores criou no Facebook a comunidade “Contra o aluguel de cães em Porto Alegre”, com o objetivo de conscientizar a população sobre a prática cruel a que cães são submetidos e de incentivar denúncias contra exploração deles. A mensagem principal do grupo mostra a importância de libertar esses animais de uma condição vergonhosa e degradante: “Os cães de locação padecem ao relento, abandonados, e, muitas vezes, sem receber alimentação adequada. Como pode tamanha crueldade com seres tão ligados ao homem? Para um cachorro, a convivência com um ser humano é a mais valiosa de todas. O ser humano, por sua vez, vê nisto uma oportunidade de se sustentar sem muito esforço. Temos que mostrar nossa indignação! Sabemos que muitas pessoas sentem pena destes cães, mas somente sentir pena não adianta. Tirem fotos, registrem os casos de crueldade! Colocaremos no álbum de fotos com o endereço do local e nome da empresa. Procurem alimentar os cachorros com boa ração e fazer-lhes carinho. Não são tão agressivos assim. Agressivo é o ser humano…”



Bicho de Estimação pede socorro

Postado por amigobicho em 21 de março de 2013 - Campanha

A ONG Bicho de Estimação está falindo. A instituição, com sede na rua Florentina, 40, em Viamão, mantém 70 gatos e 17 cachorros. No entanto, o dinheiro acabou e as dívidas se avolumam na praça. Somente com ração as despesas se aproximam de R$ 1 mil/mês. A presidente da Bicho de Estimação, Audrei Corrêa Maslinkiewicz, literalmente recorreu ao Blog Bicho Amigo para pedir socorro. Além de auxílio financeiro, ela precisa de apoio de veterinários para castração dos animais a baixo custo. Também oferta peludos e peludas para adoção. Interessados devem entrar em contato com a Audrei pelo telefone (51) 8486-9655. Doações podem ser encaminhadas à conta 35852103.0-9 da agência 0852 do Banrisul. Abaixo, fotos de alguns bichinhos que estão aptos para adoção. Mais informações sobre a ONG no link http://www.facebook.com/bichosdeestimacaoviamao.