Nada pode ser maior do que o Mr. Big

A brincadeira é possível. Num estado onde os clubes do futebol se julgam os maiores, o “Nada pode ser maior” do título deste texto dá a dimensão de que, para os fãs do quarteto norte-americano formado em 1988 – que cantaram absolutamente todas as 21 músicas apresentadas por Eric Martin (voz e violão), Billy Sheehan (baixo), Paul Gilbert (guitarra), Pat Torpey (percussão e voz) e Matt Starr (bateria) durante 1h53 min até enrouquecer na noite desta terça no Opinião, em Porto Alegre -, não existe nada maior do que o Mr. Big. E foi assim a noite de quase divindade e de cumplicidade desta banda símbolo do hard rock ou soft rock noventista ou ainda glam metal como algumas designações mais metaleiras exigem.

Fotos mês de abril

Em abril, novamente o povo foi às ruas. Polícia realizou operações. Semana Santa emocionou a população. Muitas surpresas no futebol. E os fotógrafos do Correio do Povo acompanharam todos estes acontecimentos. Confira: