Porto Alegre, 29 de Agosto de 2014

Três dias escondendo Belchior em Porto Alegre

Postado por Juremir em 11 de janeiro de 2013 - Cotidiano

Vida de jornalista é bizarra. Há três dias, na Rádio Guaíba, fui procurado por Edna, mulher do cantor Belchior. Ela me esperava sentadinha na recepção, com seu jeito simples e um ar melancólico. Nem acreditei. Edna é artista plástica, diz-se intuitiva, ama o marido e está preocupada com ele. Muito preocupada. Sentem-se perseguidos. Contou que eles têm recebido ameaças. Reclama que uma reportagem da Rede Globo, de 2009,  foi um ataque terrível ao cantor. Na matéria, Belchior foi dado como desaparecido, mas a emissora saberia bem não ser assim visto que ele fora entrevistado por Jô Soares poucos meses antes.

Qual seria o motivo da perseguição?

Aí é que se complica. Edna quer montar uma estratégia para proteger o marido antes de ele falar tudo o que supostamente sabe. O susto parece grande. Contou-me que haviam ficado até às três da manhã na Defensoria Pública. Disse que estavam hospedados num pequeno hotel do centro de Porto Alegre, por indicação doe um juiz. Edna queria tirar o mais urgentemente possível Belchior do hotel e levá-lo para um lugar seguro e discreto. Pedia a minha ajuda. Queria que fôssemos num carro sem identificação de empresa jornalística. Comecei a duvidar. Será que ela era mulher de Belchior mesmo? Será que desejava me atrair para algum lugar e me sequestrar? Sou um velho jornalista alquebrado e cheios de dúvidas. Ela me parecia, no entanto, tão frágil, tão perdida, apavorada com as perseguições.

E confiava em mim.

Tinham lido minha coluna sobre Belchior. Resolvi fazer algo.

O repórter Jimmy Azevedo, da Rádio Guaíba, foi ao hotel ver se era mesmo Belchior. Era. Jimmy e o seu colega Gabriel Jacobsen passaram a acompanhar o cantor, que saiu com eles do Hotel Ponte de Pedra, na Fernando Machado, num carro da Defensoria Pública, protegido por outro, como num filme policial. Depois de mais quatro horas com defensores públicos, Belchior e Edna foram se abrigar na casa de Camila, amiga de Gabriel, numa rua tranquila do Bom Fim. À noite, Cláudia e eu fomos lá conhecer nosso ídolo. Encontramos um homem gentil, inteligente, calmo e culto, que nos falou bastante sobre sua paixão pelo escritor gaúcho Cyro Martins. Edna mostrou-nos vídeos com músicas do marido no YouTube. Entrevista? Não. O plano é relançar a carreira de Belchior neste ano, em grande estilo, com mídia nacional. Sem nem sequer um celular nos bolsos, Belchior e Edna garantem não estar falidos e esperam um retorno triunfante. Ficamos perplexos. O que estará realmente acontecendo com um artista tão talentoso e admirado?

Belchior tornou-se um mistério. Diz não estar fugindo nem se escondendo. Teria se retirado para compor. Mais de vinte novas canções prontas provarão isso, indica. As aparências, cantou ele, um dia, não enganam mais. Algo desandou na sua vida? O quê? Por quê? Eles querem ser recebidos por alguém da direção da TV Record. Não querem ir ao prédio histórico do Correio do Povo por ser no centro da cidade. Encontrar alguém da televisão é para eles uma meta irrevogável. Só da tevê. Faço o contato. À tarde, eles vão ao morro Santa Teresa e são recebidos por Vânia Lain, gerente de jornalismo da Record-RS. Não abrem o jogo. Qual é o jogo? Denúncias com provas e um relançamento em grande estilo da carreira de Belchior. Voltamos a nos encontrar. Chegamos a caminhar juntos no Bom Fim quase ao anoitecer. Na hora do entrar no edifício, Edna e Belchior recuam, desviam, refugam, receiam alguma coisa. Ela fica muito nervosa. Sentem-se vigiados. Jimmy, Gabriel e eu atravessamos a rua. Edna e Belchior não o fazem. De onde estão, fazem sinal para que a porta seja aberta. Só depois que Gabriel gira a chave e empurra a porta é que eles atravessam quase correndo e entram no prédio.

Temem que o local seja identificado.

Temos uma conversa difícil. Avisamos que, mesmo sem entrevista oficial, vamos noticiar a estada deles em Porto Alegre. Edna fica indignada. Alega que estou eticamente comprometido com eles. Argumentamos. Ela adota um discurso estranho, em tom de ameaça ou de pressão.

– Se vocês vão dar matéria, nós temos de ligar agora mesmo para Brasília. Temos muitos amigos importantes lá. Tomaremos nossas providências depois de ler o que for publicado.

Tentamos saber o que os assusta tanto. Não conseguimos. Já tínhamos pedido para ver as provas sobre as tais denúncias de que falam. Nada feito. Faz calor.

Belchior tenta falar. A voz de Edna encobre a dele quase sempre.

– Meus Deus, não consigo falar – ele diz.

Interfiro pedindo a ela que o deixe falar.

– Vê lá o que você vai falar, hein? – ela diz.

– Vocês não precisam de mim para nada. Não precisam da minha autorização para publicar, mas eu preferiria que fosse diferente. Quero falar quando for de um trabalho, dentro de algum maior, não apenas mais uma entrevista.

Gabriel argumenta que somos apenas jornalistas e queremos noticiar a presença deles em Porto Alegre. Belchior pergunta o que sairá, como sairá, algo assim, num esforço para demonstrar que o melhor é esperar.

– Vai ser assim: Belchior está em Porto Alegre e diz ter graves denúncias a fazer – tento resumir.

– Não! É isso que não pode sair – exalta-se Edna.

Belchior faz coro.

– Não. Seria terrível.

Jimmy tenta acalmá-los.

Aviso que tenho de voltar para casa. Belchior diz:

– Vocês não precisam de mim para fazer o mal.

– Mas precisam para fazer o bem – emenda Edna.

Pergunto a Gabriel quanto tempo Camila ainda poderá dar-lhes guarida no seu apartamento.

A irmã, que mora com ela, foi dormir noutro lugar para ceder-lhes o quarto onde se retrancam em busca de segurança.

– Mais uma noite – diz Gabriel.

Saio para a rua. Penso em Belchior. Sou fã dele. As suas composições tocam o meu coração. Minutos antes, eu lhe dizia da minha paixão por seu trabalho e de outros cantores da minha predileção, aqueles que sempre ouço.

– Tu e Charles Trenet – digo.

– “La mèr” – ele responde, com os olhos brilhando.

– “Douce France”, “Ménilmontant” – acrescento.

Ele sorri. Eu deveria ter completado:

– “Paralelas”, “Mucuripe”, “Como nossos pais”…

A voz de Belchior parece intacta. Se cantar, vai tirar o pé da lama. Sugiro show na Arena. Ou, como ele já morou no Bom Fim, uma apresentação no Araújo Vianna. Espero publicar aqui, em seguida, os relatos de Jimmy Azevedo e Gabriel Jacobsen, que mergulharam nesta estranha aventura com Belchior com a entrega dos verdadeiros repórteres, aqueles que amam as histórias humanas com seus dramas, zonas de sombra e complexidades.

A foto que ilustra este texto tem apenas a função de legitimar o relato.

Termino com uma reflexão triste:

– Tudo que eu queria era ajudar Belchior. Eu ficaria feliz em vê-lo brilhar novamente. Confesso minha impotência. Não consegui compreender o que se passa com ele. Sei que Edna e ele vão me odiar por eu ter publicado este texto. Sinto-me como aquele jornalista do filme “A montanha dos sete abutres”, clássico do sensacionalismo sem limites. Ao mesmo tempo, algo me diz que devo publicar, que é jornalismo, que tenho uma obrigação de informar. Sentirei culpa por isso. Mas esta é a minha única possibilidade de tentar ainda ajudá-lo, chamando a atenção para a estranha situação em que se encontra.

Cantarolo mentalmente contemplando os telhados do Bom Fim:

Você me pergunta
Pela minha paixão
Digo que estou encantada
Como uma nova invenção
Eu vou ficar nesta cidade
Não vou voltar pro sertão
Pois vejo vir vindo no vento
Cheiro de nova estação
Eu sei de tudo na ferida viva
Do meu coração…

Já faz tempo
Eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida
Na parede da memória
Essa lembrança
É o quadro que dói mais…

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais…

Nossos ídolos
Ainda são os mesmos
E as aparências
Não enganam não
Você diz que depois deles
Não apareceu mais ninguém
Você pode até dizer
Que eu tô por fora
Ou então
Que eu tô inventando…

Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
É você
Que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem…

Hoje eu sei
Que quem me deu a idéia
De uma nova consciência
E juventude
Tá em casa
Guardado por Deus
Contando vil metal…

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo, tudo,
Tudo o que fizemos
Nós ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Como os nossos pais…

Foto: Ana Cláudia da Silva Rodrigues

Tags: ,

59 Responses

  1. Nathalia disse:

    Jornalista é fogo…! Espero que ele não tenha sido ainda mais prejudicado com essa reportagem. Não é de hoje que ele vem sofrendo verdadeiras violências por parte da imprensa. Achei que com Juremir as coisas pudessem ser diferentes… triste!

  2. Belchior!
    Parece que ele está “obsecado”.
    “Você não sente e nem vê,
    mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo,
    uma nova mudança, em breve, vai acontecer.”
    Tudo isto vai passar…

  3. Marcal disse:

    Afinal, Juremir, por que te procuraram? Parece que estão fora da casinha, sem dinheiro, sem amigos, sem um lugar para “descançar a cabeça”. Ou quem sabe botaram tudo isso fora e não sabem como recuperá-los? Esse drama faz anos. E sempre termina na mesma nota: “segredo” e a culpa é de quem se mete a ajudá-los.

  4. [...] Três dias escondendo Belchior em Porto Alegre [...]

  5. David Nascimento disse:

    É realmente muito esquisito este assunto…
    A meu ver, dá a impressão que os dois estão paranóicos, (principalmente sua mulher), embora espero e torso pra que tudo termine bem..
    Como sou um admirador deste deste cantor, compositor, poeta brasileiro, ao escrever este comentário, lembrei de uma múisca sua….”MONÓLOGO DAS GRANDESAS DO BRASIL”
    “Ta faltando emprego neste meu lugar….
    Eu não tenho sossego, quero trabalhar….
    Já pensei até em vazar a fronteira”…..

    VOLTA BELCHIOR…..

  6. David Nascimento disse:

    É realmente muito esquisito este assunto…
    A meu ver, dá a impressão que os dois estão paranóicos, (principalmente sua mulher), embora espero e torso pra que tudo termine bem..
    Como sou um admirador deste deste cantor, compositor, poeta brasileiro, ao escrever este comentário, lembrei de uma múisca sua….”MONÓLOGO DAS GRANDESAS DO BRASIL”
    “Ta faltando emprego neste meu lugar….
    Eu não tenho socego, quero trabalhar….
    Já pensei até em vazar a fronteira”…..

    VOLTA BELCHIOR…..

  7. David Nascimento disse:

    É realmente muito esquisito este assunto…
    A meu ver, da a impressão que os dois estão paranóicos,(principalmente sua mulher), porém espero que não e que tudo termine bem….
    Como sou mais um admirador deste grande compositor poeta brasileiro, neste momento lembrei-me de uma música sua “MONÓLOGO DAS GRANDEZAS DO BRASIL….”Ta faltando emprego neste meu lugar…..
    Eu não tenho socego, quero trabalhar….
    Já pensei até em fazar a fronteira…..”

    VOLTA BELCHIOR…..

  8. 3D disse:

    “Eu sou PESSOA e a palavra PESSOA hoje não soa bem”
    -Infelizmente como diz a letra de desgarrados:
    -O que foi nunca mais será.

  9. 3D disse:

    “EU sou PESSOA, e a palavra PESSOA hoje não bem”
    -Infelizmente como diz a letra desgarrados:
    -O que foi nunca mais será.

  10. Éricson disse:

    O Marcelo falou tudo, ou melhor…escreveu!! É isso!!

  11. katia disse:

    Quem quer se esconder não procura a imprensa.

  12. Iorran Aquino disse:

    Juremir sua atitude é lamentável!!… será que você poderia por alguns minutos deixar de pensar em você e na sua carreira (com uma possível repercussão do assunto… hoje qualquer coisa de Belchior é audiência na certa) e ajudar este diamante raro que é Belchior… Perdeu a oportunidade de entrar para história e de quebra perdeu a confiança de um amigo que muitos gostariam de carregar no peito!!
    Espero que Belchior ache, nesse mundo de jornalistas medíocres pautados pela lógica mercadológica da manchete bombástica, algum jornalista sério que o olhe antes como a um amigo do que como a medalhinha que falta no armário da carreira jornalística superficial de vocês.
    Belchior volte cantando como um passarinho! Porque “Eles passarão. VOCÊ passarinho!”

  13. Maria disse:

    Quando ele marcar o show eu vou…

  14. Evandro disse:

    Por mais que possa parecer uma traição de Juremir para algumas pessoas. Acredito que Juremir depois de escrever este texto teve a sensação de missão cumprida. As vezes devemos escolher a emoção ao invés da razão e desta vez acertaste, pois não podemos ter um cantor do nível de Belckior refugiado. Enfim para mim é um dos maiores cantores do Brasil e se Juremir fez isto para tentar tensionar sua volta as palcos torço que de certo.

  15. Carmen disse:

    Não acredito que a Defensoria Pública os recebesse em audiência se fosse apenas paranóia. Dependendo dos adversários acho bom mesmo que eles se previnam e muito. Quem confirma essa história de que eles sairam de um hotel deixando seus pertences???? Quem confirma as supostas dívidas? Quando o PIG quer desqualificar alguém sabemos seus métodos. Belchior ainda é a “trilha sonora” em minha vida. Nesta época de “Ai se eu te pego” a juventude lucraria muito com sua volta. Aguardo ansiosamente seus shows…VOLTA BELCHIOR!!!!!!

  16. Luis Freitas disse:

    Olá Juremir admiro seu trabaho, mas sinceramente e com todo o respeito: Se eles te pediram para não contar nada, tu ofereceu ajuda…Acho que tu os traiu.
    Desculpe-me!

  17. Meus amigos… se eu o Belchior faz 10 shows em qualquer lugar é plateia cheia na certa, ganhando pela portaria… 10 showzinho se o $$$ é problema ele bota 300 conto no bolso limpo!!!! Os jovens estão escutando Belchior, gravem o que to falando.

  18. Silvia Lima disse:

    Essas coisas mexem com o inconsciente coletivo. Daqui a pouco se alguma verdade vier a tona, todos dirão: Mas bah! era só isso!
    Seja o que for é problema dele. Se fez dívidas, se perdeu-se nos emaranhados das contas bancárias, ou o que mais for, diz respeito a sua vida. Não tem que dar satisfação a ninguém, a não ser a quem de direito interesse. De minha parte, acho muito interessante esse mistério todo. Parece uma daquelas viagens do Santo Daime.

  19. Leandro Pullig disse:

    Que bizarro, Juremir. Parece uma narração derivada de um mundo paralelo contendo Belchior no meio ou um conto irônico do Bukowski.

  20. Leandro Pullig disse:

    Que loucura, Juremir. Parece uma narração sobre Belchior de um mundo paralelo ou um conto do Bukowski.

  21. jose luiz disse:

    Belchior é talentoso e como todo o gênio é excêntrico. A muitos anos esbarrei com ele no calçadão em Pelotas, tranquilo passeando mas… excêntrico. Eu acho que essa senhora que o acompanha é que´está criando essa paranóia nele. Deixa o cara trabalhar. Ganhará muita grana em pouquíssimo tempo.

  22. alexandre disse:

    A mulher do cara não o deixa falar corta toda a conversa, me parece que não se encontra em perfeito estado de saúde mental está mulher e ele está sendo manipulado por ela.VAI SABER………..

  23. dirceu kath disse:

    Juremir o que fizes-te foi digno de quem quer o reencontro e sucesso de Belchior que é maior do que qualquer problema pessaol e que a distancia parece que a atual companheira nao caminha na mesma direção.

  24. Fabiano disse:

    Fica claro que o Belchior está emocionalmente instável com todas essas dívidas que acumulou. Mas isso não é o fim do mundo, é grave, mas é possível dar a volta por cima em tudo nessa vida. Ainda mais alguém que se não tem o patrimônio financeiro nesse momento, possui um patrimônio cultural e artístico imenso. Desejo ao menestrel cearense muita sorte nesse momento que está atravessando.

  25. Cecilia disse:

    Bah Juremir, isto sim é ‘a’ história! Ou então a vida imita histórias policiais portuguesas: um espanto.

    Quando ultimamente o assunto Belchior foi levantado na midia, eu, que gostava dele mais ou menos, fiquei fascinada e mesmo comovida por sua opção pelo anonimato e especialmente pelo “saía dos hotéis sem pagar deixando todos os pertences pra trás”. Deixar todos os pertences pra trás, fora de filme policial americano, não é pra qualquer um não.
    Talvez uma forma de pagar sua dívida ou um desprendimento admirável daquilo que a maioria de nós hiper valoriza. Enfim, o personagem real que estava faltando nesses nossos tempos mediocremente corretos.
    Quando então escreveste sobre ele, bah!… parecia que ecoavas a fala final de Ionesco n’Os Rinocerontes. Coragem de fincar pé contra a corrente (menos no assunto Israel & palestinos, em que bovinamente segues a manada).

    Belchior e Edna me lembram uma amiga que curtia regularmente suas “ilicitudes” lisérgicas e, a tal ponto, que lá pras bandas de Garopaba, movida a LSD, tomada de pavor, correu em desabalada morro acima,até o topo, carregando os dois filhos pequetitinhos, um ainda de colo, acreditando com todas as forças que a polícia estava atrás dela.

    Obras de um inconsciente culposo?

    Como tudo é mistério, talvez algo prosaicamente no gênero estaria se passando com a dupla.

    Mas pra que se perder em conjecturas? O fato é que a saga do músico contraria radicalmente o “como nossos pais” e tua escrita trouxe o insólito pro teu colo.

  26. roberval barros disse:

    A Srª Edna (que me lembra Yoko) não procurou um médico ou um pscanalista (como diria Belchior “Um analista amigo meu). Ela procurou um Jornalista, e dos melhores, evidentemente que não queria um receituário, saiu a notícia.
    Roberval Barros

  27. Ju disse:

    Para mim é um surto psicótico, caracterizado por sentimento persecutório, fuga da realidade, dificuldade de manejar as demandas reais do cotidiano… Concordo que possa estar havendo algum tipo de manipulação por parte da esposa. Ambos se encontrando no sintoma. Não é incomum…
    Não se trata de sensacionalismo, nem há pq idealizar ou hostilizar… mas esse casal precisa de ajuda profissional.

  28. Fernanda disse:

    Os relatos deixam claro que ambos possuem problemas sérios de saúde mental, eles parecem estar sofrendo de um tipo específico de paranoia chamado Folie à deux, que acontece quando os sintomas psicóticos são compartilhados por duas pessoas. Seria importante que alguém da família ou algum amigo próximo conseguisse encaminha-los para terapia.

  29. Luciano disse:

    O casal quer proteção, discrição e anonimato, mas procura um dos principais jornalistas de um dos maiores veículos de jornalismo do estado? Realmente, não dá para entender. Apesar da situação estranha e incompreensível, creio que ele e a esposa mereçam todo o respeito dos gaúchos, não apenas pela obra do artista, mas também e principalmente porque toda essa história aponta para um momento de aparente fragilidade psicológica pelo qual os mesmos estão passando, sem afastar uma possível fragilidade de ordem financeira, também.

  30. Dilmão disse:

    Não sei realmente qual a verdade? Perseguição? Autopromoção? Loucura? Tomara que mesmo perseguido, se autopromova e volte com tudo para não descambar na loucura. Volte Belchior! Você é um gigante da MPB! Apóio a idéia do show no Araújo! É a cara dele que já morou aqui! Juremir, adorei a história e a comparação com a Montanha dos Sete Abutres. Você fez um serviço a ele e a todos nós que gostamos do Belchior!

  31. André disse:

    Belchior e esposa precisam de tratamento psicátrico urgentemente. Um casal que se hospeda em um hotel por meses e foge sem pagar a conta também não pode ser considerado muito idôneo. Se realmente tivessem algo de interessante para falar já o teriam feito. Essa história toda não passa de “falcatruagem”.

  32. Oscar disse:

    Uma pena, Belchior meu idolo está perturbado, sem noção mas óbvio que a mulher dele é uma pessoa doente. Lamentável mas ele, c/ algum apoio da midia e se afastando da mulher, decola a carreira e nem precisa canções novas!

  33. Bandolero Tricolor disse:

    Nossa! Alucinação coletiva! Teoria da conspiração. Logo o casal se mudará do Bom Fim para o Partenon, no IPF.
    Artista talentoso que se perdeu totalmente no ostracismo do final de uma carreira decadente há alguns bons anos…
    Mas a brilhante obra dele permenece como seu legado.

  34. carla disse:

    VOLTA BELCHIOR!!!!

  35. clitorio botega disse:

    Sanatório URGENTE.

  36. mauro medeiros disse:

    Belchior e Edna não estariam com sindrome do Pânico ? Algo há Quanto ao texto Juremir fez o certo ! Um talento como Belchior precisa ser ajudado e o anonimato não o traria nada de bom !

  37. Claudio disse:

    Belchior, te livra desta mulher!!!

  38. marta disse:

    tem alguma coisa aí que não tá batendo bem….o que será que ele sabe de tão perigoso assim? não sei não..isso ta me cherando paranóia, e das brabas!que pena vê-lo assim…. tb sou sua fã, espero sinceramente que se recupere e volte a brilhar. ah! prestei atenção na autoria da foto, parabéns Claudia!!!! bjssss

  39. vera regina disse:

    mto esquisito isso…. alguma coisa está acontecendo c/Belchior,precisamos saber.

  40. Maria Isabel disse:

    Toda esta situação, pra mim é lamentável, curto e sempre curti Belchior e a exemplo do Juremir, a única ideia seria “ajudá-lo” a sair deste tormento. Mas percebo também que Belchior precisa se deixar ajudar!

  41. Denise disse:

    Procuram um profissional da mídia e pedem sigilo? Tem paciência. Mania de perseguição tem nome e tratamento.

  42. Ignacio disse:

    Olha, tb gosto do Belchior. Muito. Mas concordo com o Papito. Eles falam em lançar DVD em grande estilo… é fato que têm dívidas bem grandinhas no Brasil e no Uruguai (hotel e CASSINOS, CASSINOS, CASSINOS)… Jogadores compulsivos são postadores de doença mental, normalmente associada a outras disfunções do gênero (paranoia, esquizofrenia, etc). Muito esquisito.

    Ameaçam. O casal tem amigos poderosos em Brasília… Se isto é verdade, tem respaldo de gente do Governo Federal, certo? E, se são “poderosos”, de fato, eles nada têm a temer, certo?

    Mas fogem de quê? Tu os ajuda e eles te ameaçam… Querem aparecer na TV, mas não falando das denúncias que querem denunciar (?!???!!!) e sim sobre um novo trabalho, DVD.

    Como vão gravar um DVD, fazer shows se dependem de pessoas comuns para se esconder, se amontoar em apartamentos? (Ué, e os amigos poderosos de Brasília?????) Vão lançar trabalho novo sem banda? Como estão ensaiando, se passam o tempo todo se escondendo. Não têm nem celulares…..

    Hmmmm. Olha, não é impossível que dois loucos paranoicos compulsivos se encontrem e formem um casal e “delirem” juntos. Os dois se vêem vigiados. Por quem? Deus? Alienígenas do mal? Os iluminatti? Espíritos invisíveis? Agentes (ex-KGB) a mando de Putin? Ou seriam da CIA? FBI? Bruxas? Vodu?

    Sabe o que eu acho mesmo? O Belchior não vai lançar nem DVD, nem álbum novo. Estão doidos, vão ficar neste esconde-e-aparece até que um dos dois ou ambos cometam uma insanidade. Um triste e amargo fim. Mais do que proteção, acho que eles precisam de terapia e, provavelmente, alguns medicamentos cuidadosamente prescritos.

  43. Marcelo disse:

    Tchê, dispensei alguns minutos do meu trabalho para ler esse texto. Confesso que antes do fim perdi a vontade de ler. Juremir, você tão inteligente nas palavras, deixou-se levar numa história que nada mais é do que uma tentativa de chamar um pouco de atenção. E mais, se escreveu esse texto com esse intuito, desrespeitou a todos nós que o admiramos. Mas por outro lado, bem pior, se tudo o que escreveu realmente aconteceu, você mostrou-se aqui como um vil repórter de porta de cadeia, agindo quase como um traidor daqueles que lhe pediram guarida. Nem sempre o jornalismo deve falar mais alto, afinal, se o assunto é de cunho íntimo, não cabe a nós ficarmos julgando. Creio que caiba um adendo em seu texto. Pende nisso.

  44. Luiz Henrique disse:

    Caro Juremir:
    Por mais que estejamos,ainda,vivendo as agonias do movimento antipsiquiátrico e das abordagens alternativas dos transtornos psiquiátricos,teu relato é patognomônico de uma experiência psicótica paranóide,muito provavelmente compartilhada pelo casal(“Folie à deux”).Para além da isenção(louvável) jornalística,conviria levar em conta esta possibilidade até para proteger mais adequadamente pessoas que estão se expondo excessivamente.Um abraço,Luiz Henrique.

  45. joe disse:

    dívidas…. tem alguém grande cobrando o cara… alguém que pagou a Globo em 2009 por aquela matéria, ao mesmo tempo, pra descobrir onde ele tava…. e começou a ameaçar… se fosse outro assunto, ele já tinha convocado uma coletiva pra abrir o verbo…. ta com o rabo preso…. dívidas, que eu digo, não são necessariamente de grana… podem ser promessas, favores, algum negócio malacabado…

  46. Luciano kelbouscas disse:

    Parabéns pelo relato Juremir…..algumas profissões tem a “obrigação” da informação, da verdade…..

  47. varinia albrecht disse:

    Que coisa mais doida… O que realmente acontece, se é que acontece… Por vezes parece um engodo toda esta história ou seria uma estória ???

  48. Rafael Nunes disse:

    Acredito que a esposa dele está com mania de perseguição e o está levando ao mesmo caminho…

  49. Marco Marcola de Marco disse:

    Me parece ser (ou está) muito inseguro e dependente e, pra piorar essa companheira dele parece mais atrapalhar que ajudar. Belchior meu velho, usa teu talento e passa por cima disso tudo. Não fuja, encare teus problemas de frente.

  50. Maria da Luz disse:

    Quarta -feira passada, por volta das 17 horas, vi o Belchior e a mulher em uma rua do Bom Fim, caminhando devagar, de mãos dadas.

  51. Fabiano disse:

    Caramba, que história mais louca. Curto Belchior pra caramba, muito bom.

  52. Brecht disse:

    Juremir, achas que ele está biruta? Caso positivo, o curioso é que a mulher também está, ao que parece…

  53. José POA disse:

    Casal de tã-tã!!!

  54. Nelson Carvalho Prado disse:

    É só jogar um DVD no mercado…se tivesse um patrocínio do canal MultiShow então o marketing já estaria feito…esse cara só não é rico porque não quer…Quantos shows já fez em Porto Alegre com os teatros lotados…nossa!

  55. Joao Roberto disse:

    Podem ter certeza, que isso tudo vai ter um bom fim…

  56. Vera Ione Molina disse:

    Eu teria recebido o casal em minha casa. Acho o maior absurdo o que fizeram com ele em reportagens que mostravam onde tinha andado, onde deveria estar. Inconsequência pura, pois assim fazendo sabiam que ele seria prejudicado de alguma maneira.

  57. Papito disse:

    Incrivel e curioso o que se passa com Belchior. A impressão que passa é que esta sendo manipulado por Edna, ou pensa ter sido abduzido por alienígenas. Nada do que ele sabe pode ser tão grave que a imprensa não saiba para correr risco de vida: Seria motivos politicos, desafetos na carreira….
    Sou fã dele e tenho certeza que caso elequizesse, recompoe sua vida com shows por onde passa. Um show e volta triunfante requer dinheiro.. Muito dinheiro. E se ele tem, ou alguem por traz, poderia no minimo parar de pedir dinheiro emprestado em casas de fãs ao qual ele se hospeda na sua fuga sem explicação.. Parabens Juremir, por informar sobre Belchior

  58. Papito disse:

    Incrivel e curioso o que se passa com Belchior. A impressão que passa é que esta sendo manipulado por Edna, ou pensa ter sido abduzido por alienígenas. Nada do que ele sabe pode ser tão grave que a imprensa não saiba para correr risco de vida: Seria motivos politicos, desafetos na carreira….
    Sou fã dele e tenho caso quizesse, recompoe sua vida com shows por onde passa. Um show e volta triunfante requer dinheiro.. Muito dinheiro. E se ele tem, ou alguem por traz, poderia no minimo pedir dinheiro emprestado em casas de fãs ao qual ele se hospeda na sua fuga sem explicação.. Parabens Juremir, por informar sobre Belchior

  59. Arthur Osório disse:

    Esse Belchior…grande artista. Mas tudo isso é muito esquisito! Carro oficial da DPE? Ouvi dzer que ele estava devendo 3mi dá última vez que “aparceu” na nossa capital e se hospedou no Sheraton por uns dias