As sombras nos versos de Laís Chaffe e Schmitt-Prym

Laís Chaffe lança “Segue anexa minha sombra”

 

 

Roberto Schmitt-Prym lança “sombra silêncio”

Autores autografam obras poéticas

com leituras e canja musical

nesta sexta-feira, 25, às 19h,

no Quintal Bar e Cultura

 

 

Com um sarau reunindo vários poetas, as editoras Bestiário e Casa Verde lançam na próxima sexta-feira (25 de maio), no Quintal Bar e Cultura (Luiz Afonso, 549, Cidade Baixa, Porto Alegre), os livros de poesia “sombra silêncio”, de Roberto Schmitt-Prym; e “Segue anexa minha sombra”, de Laís Chaffe. Os autores começam a autografar às 19h, seguindo-se sarau, a partir das 20h, com as participações já confirmadas de Alexandra Lopes da Cunha, Flávio Ilha, Gabriela Silva, Guto Leite, Irka Barrios, Israel Mendes, Jorge Rein, Juliana Meira, Júlio Alves, Lota Moncada, Marco de Menezes, Maria Alice Bragança, Ricardo Silvestrin, Vera Ione Molina. Na canja musical, estará o Alemão Jef.

“sombra silêncio” (Casa Verde) é o primeiro livro de poesia do também contista, designer, fotógrafo e editor Schmitt-Prym, autor de “Contos vertiginosos”. Na análise de Cinara Pavani, “os poemas de sombra silêncio são uma tentativa de ordenar o caos interior e exterior (…), tratando de temas como a impermanência, o anonimato das grandes cidades e a força primordial da natureza.” Em “Segue anexa minha sombra” (selo Class, editora Bestiário), “Laís brinca de sexo, de amor, de vida e mostra que nem a morte resiste ao humor”, afirma Celso Gutfreind.

 

Para dar uma amostragem acompanhe um poema de cada um destes autores:

 

longa a sombra – Roberto Schmytt-Prym

pressente que é longa a sombra

que se move lentamente no campo

 

o sol se põe

em triste soslaio

 

presente o sussurro

que corre pela grama

com medo de dizer

a noite vem

 

Sapatos – Laís Chaffe

Sou eu que me calço

E, gasto, levo os pés.

 

O resto só vai junto

desfrutando o espaço

sem pagar o preço da solidão

sujo.

 

Mas há na sola uma pequena pedra

além do pó

e aquém da joia.

É por essa pedra que nasce o meu desejo.

 

Sou eu que me descalço

Mantendo os cadarços atados.

 

Meu nojo é orgulho.

 

OS AUTORES

LAÍS CHAFFE (Porto Alegre/RS) publicou “Carne e trigo” (poemas, Castelinho Edições, 2012), “Medusa” (poemas infantis, Casa Verde, 2011), “Minicontos e muito menos” (Casa Verde, 2009) e “Não é difícil compreender os ETs” (contos, AGE, 2002). Participou de diversas antologias, entre elas: “Blasfêmeas”: mulheres de palavra (2016), “Festschrift para Assis Brasil” (2015), “Coletânea de poesia gaúcha contemporânea” (2013), “Contos do novo milênio” (2006). Está à frente do projeto Cidade Poema (cidadepoema.com), que vem levando poesia às ruas e a espaços públicos desde 2009; e do selo editorial Casa Verde (casaverde.art.br). Roteirizou e dirigiu o documentário “Canto de cicatriz” (2005, prêmio Direitos Humanos no Rio Grande do Sul e de melhor vídeo independente brasileiro em Gramado, entre outros). Também é roteirista e diretora do curta-metragem “Identidade” (2002) e roteirista e produtora executiva do curta “Colapso” (2004). Graduada em Jornalismo pela Ufrgs, trabalhou no Correio do Povo, no Jornal do Comércio, na Rádio Bandeirantes. Entre 2012 e 2014, foi diretora do Instituto Estadual do Livro do Rio Grande do Sul (IEL).

 

ROBERTO SCHMITT-PRYM nasceu em 1956, em Panambi, RS. Foi destaque no Prêmio Apesul Revelação Literária 1979 e no Prêmio Habitasul Correio do Povo Revelação Literária 1981. Estudou com Charles Kiefer e com Luiz Antonio de Assis Brasil. Participou das antologias “Contos de oficina 35”, “brevíssimos!”, e “101 que contam”. Publicou a tradução da obra “Giacomo Joyce”, de James Joyce, e é autor de “Contos vertiginosos” (2012). Como fotógrafo, realizou sua primeira exposição individual no Museu de Arte do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, em 1990. Desde então, realizou mais de vinte exposições individuais em museus e instituições no Brasil e no exterior, exposições coletivas, e recebeu uma dezena de prêmios em diversos países. Entre outras atuações, destacam-se os cargos de diretor da Associação Riograndense de Artes Plásticas Chico Lisboa, diretor da Bienal do Mercosul, conselheiro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e diretor do Museu Julio de Castilhos.

 

SERVIÇO:

O QUÊ/QUEM: lançamento dos livros de poesia sombra silêncio, de Roberto Schmitt-Prym; e Segue anexa minha sombra, de Laís Chaffe.

QUANDO: 25 de maio de 2018, sexta-feira. Autógrafos a partir das 19h; sarau às 20h.

ONDE: Quintal Bar e Cultura (Luiz Afonso, 549, Cidade Baixa, Porto Alegre)

 

FICHAS TÉCNICAS

“sombra silêncio”

Autor: Roberto Schmitt-Prym

Páginas: 112

Formato: 14cm X 21cm

Projeto gráfico: Roberto Schmitt-Prym

Capa: Pintura de Elizethe Borghetti, 70×50 cm

Revisão: Press Revisão

Coordenação editorial: Laís Chaffe

Editora: Casa Verde (www.casaverde.art.br)

Preço: R$ 35,00

 

“Segue anexa minha sombra”

Autora: Laís Chaffe

Páginas: 168

Formato: 14cm X 21cm

Projeto gráfico: Roberto Schmitt-Prym

Capa: fotografia de Luiz Eduardo Achutti

Revisão: Press Revisão

Coordenação editorial: Roberto Schmitt-Prym

Editora: Class/Bestiário (www.bestiario.com.br)

Preço: R$ 44,90

 

 

redacao :