Visitante pioneira na Feira do Livro de Porto Alegre

Caminhando pela 63ª Feira do Livro de Porto Alegre, na ensolarada segunda-feira do dia 13, uma senhora com cabelos grisalhos  carregada de sacolas da Feira deixava a banca 78, Rogil Cia de Livros. Ela informa que prestigia o evento desde o princípio. Maria Honorina Schneider, 82 anos, revela ser uma apaixonada por livros e ter gosto pela literatura. Mesmo sendo professora de Matemática e Física, Maria Honorina é curiosa em vários gêneros literários. Estava procurando livros de colegas da área em que leciona, mas também tira da sacola e  mostra livros de Augusto Cury. Ela não curte livros digitais.”Sou desligada das tecnologias”. Apontando para os livros que têm nas mãos, acredita que estes nunca irão acabar.  “Eu quero o papel na minha mão”, conclui. “Tenho mais de mil livros. Uma peça da minha casa é só para eles”. Para ela, gastar com livros é aproveitamento. Toda Feira do Livro de Porto Alegre que visita compra pelo menos 20 livros.

Texto: Mariana Gomes/PUCRS

Marcos Santuário :