Vettel vence prova marcada por acidente e voo de Alonso na Bélgica

Ataque no começo foi essencial para Vettel vencer

Alonso viu o mundo ao contrário e acabou detonado na área de escape

Sebastian Vettel apagou os treinos já na primeira volta. O Alemão resolveu sua vida passando Lewis Hamilton e apontou para uma vitória sem contestação, neste domingo em Spa-Francorchamps. Restou ao britânico garantir os pontos do segundo lugar do GP da Bélgica para manter a liderança no campeonato. Max Verstappen fez uma prova combativa de sétimo para chegar em terceiro e fechar o pódio com festa dos milhares de holandeses na torcida.

A tradição de pancadas assustadoras na Source foi retomada com um voo acrobático de Fernando Alonso. O espanhol não tinha nada a ver com a confusão na freada, mas tomou uma porrada de Nico Hulkenberg na traseira e foi arremessado sobre o carro de Charles Leclerc. Ainda bateu contra o halo da Sauber e parou destruido na área de escape. Fim de corrida para os dois.

McLaren chego a raspar o halo da Sauber de Leclerc

Antes de um safety car ser declarado, Vettel foi com tudo para cima de Hamilton. Alinhou na saída da Eau-Rouge e usou o vácuo para superar o inglês por fora. Decidiu a corrida, ali, com a performance superior da Ferrari.

Bottas fez ultrapassagem de tirar o fôlego na Eau-Rouge

No meio do auê, Daniel Ricciardo também se perdeu e colidiu na traseira de Kimi Raikkonen, estragando o carro dos dois. Ainda seguiram na corrida, mas o finlandês parou antes da décima volta, enquanto Ricciardo ainda segurou a onda, uma volta atrás, até a 32.

Depois disso, o foco foi no combativo Max Verstappen. O holandês escalou rapidamente o grid com direito a uma linda ultrapassagem em Esteban Ocon. Apesar da menor potência do Renault em relação ao Mercedes, Verstappen usou o vácuo para se aproximar, ensaiou colocar por um lado, mas quando o francês defendeu, fez o drible pelo outro e avançou. Depois, passou Sérgio Perez para chegar a um lugar no pódio, distante dos dois líderes.

Verstappen também mandou bem, com drible em Ocon

Vettel abriu mais de 3 segundos para Hamilton, mas depois o desempenho dos dois se equilibrou. O britânico ainda tirou alguns décimos e foi para os pits antes, pouco depois da metade da prova. O piloto da Ferrari entrou na volta seguinte e voltou imediatamente à frente de Verstappen. A tomada foi bonita, com Hamilton passando o holandês e grudando no alemão, mas sem ter como atacar. Nos compostos mais duros, Vettel mostrou performance bem superior à de Hamilton e começou a abrir.

Briga entre Ericsson e Hartley foi destaque final

Com os carros mais afastados na frente, uma briga boa começou pelo último pontinho, entre Marcus Ericsson e Brendon Hartley. Os dois trocaram de posição quatro vezes, aproveitando a asa móvel, até que o sueco colocou a Sauber na frente e foi embora. Depois disso, Valtteri Bottas começou a atacar as Racing Point (Force India). Ocon foi presa fácil e, a quatro voltas do final, grudou em Perez. O mexicano se esforçou, mas não teve chance e apenas viu o finlandês colocar por dentro para dar tchauzinho e se mandar com o quarto lugar.

Na bandeirada, Vettel sem contestação e festerê da Ferrari, com Hamilton em segundo e Verstappen fazendo zigue-zague em terceiro. O quarto foi Bottas depois de superar as Racing Point (Force India). Sérgio Perez fechou em quinto, seu melhor resultado da temporada, com Ocon em sexto. As duas Haas vieram em seguida, com Romain Grosjean em sétimo e Kevin Magnussen em oitavo. Pierre Gasly faturou pontinhos para a Toro Rosso, enquanto Marcus Ericsson completou os pontos em décimo para a Sauber.

Confira o resultado:

Bernardo Bercht :