Correio do Povo

17/08/2018 13:17 - Atualizado em 17/08/2018 13:31

Arte & Agenda > Variedades

Fundação Iberê Camargo inaugura duas novas exposições

Mostras podem ser conferidas deste sábado até outubro

Obras de Iberê Camargo estão reunidas em "Iberê Camargo: formas em movimento"- Crédito:  Rômulo Fialdini / Divulgação / CP
Obras de Iberê Camargo estão reunidas em "Iberê Camargo: formas em movimento"
Crédito: Rômulo Fialdini / Divulgação / CP

Este final de semana será de novidades na Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre. Duas novas exposições serão lançadas neste sábado, dentro de uma série de atividades que marca o reposicionamento da instituição cultural, como o lançamento do novo site e a ampliação do programa educativo. Uma das novas mostras é "Iberê Camargo: formas em movimento", que reúne cerca de 80 obras do artista e apresenta um recorte panorâmico de sua produção por meio de eixos temáticos que acompanham sua trajetória, desde seus desenhos de criança até as obras mais expressionistas dos anos 1980 e 1990. A exposição é organizada pelo Acervo em conjunto com o Programa Educativo da Fundação e destaca a versatilidade de Iberê e a potência de sua obra. Apoiada em um amplo projeto educativo, "Iberê Camargo: formas em movimento" ficará em cartaz até 7 de outubro e permitirá que o público dialogue com o espaço expositivo, que será transformado em ateliê. Está prevista uma intensa programação de atividades paralelas, como oficinas, seminários e cursos com diferentes linguagens e diferentes idades e propostas.  A segunda nova exposição é a coletiva "Caixa Preta", que contempla trabalhos de 40 artistas, entre fotógrafos, poetas, arquitetos, cineastas e artistas visuais – como Augusto de Campos, Júlio Plaza, Carlos Fajardo, Eliseu Visconti, Chelpa Ferro, Iberê Camargo, Manabu Mabe, Mauro Restiffe, Nuno Ramos, Oscar Niemeyer e Waltercio Caldas. A mostra pode ser conferida até 14 de outubro e também prevê atividades paralelas. Com curadoria de Bernardo José de Souza, Eduardo Sterzi, Fernanda Brenner e Veronica Stigger, a mostra usa como metáfora a caixa-preta dos aviões e reflete sobre a relação entre arte e mundo, entre algumas obras de arte e o atual momento político do país e do mundo, mas também entre essas obras e o sistema das artes. Dessa forma, a exposição reúne “caixas-pretas” muito singulares, a serem localizadas, abertas, interpretadas e reinterpretadas.  A Fundação Iberê Camargo está localizada na Avenida Padre Cacique, número 2000. A visitação ocorre aos sábados e domingos, das 14h às 19h - acesso até as 18h45min. De quarta a domingo, também são atendidos grupos agendados a partir do Programa Educativo.

VARIEDADES > correio@correiodopovo.com.br