Correio do Povo

08/09/2018 21:47 - Atualizado em 08/09/2018 21:56

Esportes > Esportes

Osaka vence Serena e conquista US Open em final polêmica

Título foi o primeiro de um Grand Slam para um tenista do Japão

Osaka tornou-se a primeira japonesa campeã de um grand slam de tênis- Crédito: Julian Finney / Getty Images / AFP / CP
Osaka tornou-se a primeira japonesa campeã de um grand slam de tênis
Crédito: Julian Finney / Getty Images / AFP / CP

A tenista japonesa Naomi Osaka se sagrou campeã do US Open ao derrotar em uma final polêmica a frustrada Serena Williams, que chamou de "ladrão" o árbitro de cadeira e foi penalizada com a perda de um game, neste sábado em Nova York. O título foi o primeiro de um Grand Slam para um tenista do Japão, tanto do masculino quanto do feminino. Osaka, 20 anos, não tomou conhecimento da lendária rival para vencer em dois sets, 6-2, 6-4, em apenas uma hora e 20 minutos, numa partida em que a caçula das irmãs Williams se desentendeu diversas vezes com o árbitro, o português Carlos Ramos. "Eu não preciso roubar para ganhar, prefiro perder", defendeu-se Serena após ser advertida quando perdia por 15-40 no segundo game por supostamente ter recebido conselhos do técnico durante o jogo, o que é proibido. Após várias trocas quentes com o árbitro, Williams exigiu que o português pedisse desculpas por ter duvidado do caráter da tenista e acabou chamando-o de "ladrão" por "me roubar um ponto". A declaração de Serena, captada pelos microfones na quadra, obrigou o árbitro a puni-la com a perda de um game, o que colocou Osaka com vantagem de 5-3 no segundo set. Indignada em quadra, Serena pediu a presença do supervisor do torneio, o que interrompeu a partida por vários minutos. "Não é justo, não é certo. Isso é incrível", reclamava a americana, em lágrimas. Após o reinício da partida, Serena converteu seu saque, mas Osaka fez o mesmo e fechou o set em 6-4, garantindo a vitória em uma partida em que foi muito superior à veterana rival. Ozaka fez história na quadra Arthur Ashe diante de uma lenda viva do esporte, que buscava igualar a australiana Margaret Court como recordista de títulos de Grand Slam de todos os tempos (24). Agora, Serena, aos 37 anos, terá que esperar pelo menos até o Aberto da Austrália do ano que vem para buscar o feito. Ozaka também já havia vencido o único outro duelo contra Serena, neste ano em Miami, onde superou por 6-3, 6-2 a americana, que voltava ao circuito após dar à luz sua primeira filha.

ESPORTES > correio@correiodopovo.com.br