Correio do Povo

09/09/2018 19:55 - Atualizado em 09/09/2018 20:02

Esportes > Esportes

Odair evita falar em confusão: "Quando ganha, a gente comemora"

Treinador do Inter enalteceu atuação do seu time no Gre-Nal

Odair evitou falar das confusões do Gre-Nal- Crédito: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP
Odair evitou falar das confusões do Gre-Nal
Crédito: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

O técnico do Inter, Odair Hellmann, evitou entrar na troca de provocações que marcou o pós-jogo do Gre-Nal deste domingo no Beira-Rio. O treinador optou por falar de assuntos relacionados ao que aconteceu dentro de campo no clássico e afirmou que gostaria de ter cumprimentado Renato Portaluppi no vestiário após a partida. "Eu não vi nenhuma situação, estava na minha salinha. Se tivesse visto que o Renato queria me cumprimentar, eu teria feito questão, como fiz no início do jogo, e farei sempre quando ganhar, e quando perder", disse. "Eu falo de futebol. Olho para frente. Respeito as vitórias e derrotas. Nos últimos três Gre-Nais, vencemos dois e empatamos um. Quando a gente ganha, a gente comemora, e quando a gente perde, começamos a trabalhar no outro dia", seguiu. • "Onda com o Grêmio ninguém vai tirar", afirma Renato • Melo responde a Renato: "Não sabe perder" Sobre o jogo, Odair afirmou que o primeiro tempo foi equilibrado e que no segundo pediu para o Inter ter mais calma quando se aproximasse do gol do Grêmio. Segundo ele, isso foi fundamental no lance em que Edenilson garantiu a vitória colorada. "O primeiro tempo foi equilibrado. Estávamos equilibrado na primeira etapa, firmes, mas estávamos apressando um pouco no terço final do campo. Tentamos dar passes de primeira, resolver os lances de forma rápida e conversamos para ter um pouco mais de calma. Precisávamos trabalhar mais a bola e foi isso que aconteceu no gol. A gente recuperou a bola e trabalhou um pouco mais, veio a infiltração surpresa que já poderíamos ter feito o gol lá no Mineirão (contra o Cruzeiro)", citou o treinador, que admitiu que seu time sofreu uma pressão na parte final do jogo. "O Rodrigo (Dourado) jogou os últimos 10 ou 15 minutos com uma dor no pé que estava desde o começo do jogo. O que aconteceu nos últimos 10 minutos? O Rodrigo sentindo perdeu um pouco o movimento da pressão. O Jean Pyerre entrou e começou a receber essa bola e circular ela um pouco mais, então Grêmio conseguiu criar uma situação de jogo. No final disso tudo, o Inter foi melhor e mereceu vencer", apontou. Sem uso de frases para motivação Odair Hellmann ainda foi questionado sobre as declarações de Renato Portaluppi após o Gre-Nal do primeiro turno, que o treinador do Grêmio afirmou que o Inter jogava como time de Série B. Odair manteve seu discurso de falar sobre o jogo e afirmou que a motivação colorada tem que partir de dentro do Beira-Rio e não de assuntos externos. "O jogador do Inter tem motivação por estar no Inter. Eu tenho motivação pelo Inter, não preciso do Grêmio para me motivar. Esse tipo de coisa é lá fora, faz parte do torcedor. Mós trabalhamos aqui para construir uma equipe forte que tivesse modelo definido, um jeito de jogar e é isso que fizemos", finalizou.

ESPORTES > correio@correiodopovo.com.br