CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, SEXTA-FEIRA, 27 DE FEVEREIRO DE 1998
Deu empate na festa da avenida

17DEUEMP.jpg Já no abre-alas, os Bambas da Orgia anunciaram o fim do jejum de oito anos
 
 

A divisão do título de campeã do Grupo Especial entre as duas maiores escolas de Porto Alegre, Imperadores do Samba e Bambas da Orgia, não foi a única curiosidade na apuração de ontem, que revelou a boa classificação de agremiações da região Metropolitana que participaram do desfile na avenida Augusto de Carvalho. Nada menos que a vencedora do Grupo Intermediário 1A, a Vila Isabel, de Viamão, e as três primeiras colocadas no Grupo de Acesso são representantes de cidades vizinhas à Capital.

Com exceção do bizarro empate que conseguiu, ao mesmo tempo, tirar a graça do tetra da Imperadores e a emoção do reencontro com a vitória dos Bambas, os resultados não chegaram a surpreender. No Grupo Intermediário 1A, a Vila Isabel, de Viamão, e a União da Vila do IAPI (rebaixada há dois anos) sobem para o Grupo Especial e passam a integrar a elite do Carnaval porto-alegrense. Em contrapartida, Diplomatas de Alvorada e Unidos do Guajuviras, que já entrou na avenida com 77 pontos a menos devido ao atraso na concentração da escola, descem para o Grupo Intermediário 1B no próximo ano.

No Grupo 1B, a campeã Real Academia e a vice Império do Sol, de São Leopoldo, sobem na hierarquia do samba em 99, quando passam a desfilar no Intermediário 1A. Já a Unidos da Vila Mapa e Realeza, últimas colocadas, caem para o Grupo de Acesso. No lugar delas, sobem Unidos de Estância Velha e Protegidos da Princesa, de Novo Hamburgo, primeiro e segundo lugares no grupo, respectivamente. A Mocidade de Esteio ficou em terceiro. Entre as tribos, Os Comanches conquistaram o bicampeonato, com 177 pontos. Os Tapuias ficaram em segundo lugar, com 155 pontos, e Os Guaianazes, em terceiro, com 145.

Reunida na manhã de ontem, uma comissão formada pelos presidentes de todas as escolas considerou procedente parte do recurso da Tinga, que havia perdido nove pontos, e penalizou a entidade com a perda de apenas dois. Também a Figueira conseguiu recuperar os dois pontos perdidos, provando através de um recurso que entrou na avenida com os cinco carros alegóricos exigidos no regulamento. Já os seis pontos da Acadêmicos de Gravataí foram mesmo perdidos e a escola volta a desfilar pelo Grupo 1A no próximo Carnaval.
 
 

 
 
 


Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil